Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print
Foto: Alberto Maraux/SSP



 

 

Medidas válidas para toda a Bahia

 

O decreto que determina a prorrogação de medidas será publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) deste sábado (20).

 

Será antecipado o início do toque de recolher, em todo o território baiano, que passa a valer a partir das 18h. A medida tem validade até o dia 1º de abril.

 

Com exceção de deslocamentos por motivos de saúde ou em situações em que fique comprovada a urgência, segue proibida a circulação de pessoas entre 18h e 5h, até o dia 1º de abril, em todos os 417 municípios baianos.

 

O funcionamento dos serviços não essenciais está proibido em toda a Bahia entre as 18h de 19 de março até 5h do dia 22 de março. A medida também terá validade das 18h de 26 de março às 5h de 29 de março.

 

Bebidas alccólicas

 

A restrição da venda de bebidas alcoólicas seguirá valendo, em todo o estado, a partir das 18h de 19 de março até 5h de 22 de março, inclusive por sistema de entrega em domicílio (delivery). A mesma medida terá validade a partir das 18h de 26 de março às 5h de 29 de março.

 

Atividades esportivas coletivas

 

Também segue vedada em todo o estado a prática de atividades esportivas coletivas amadoras até 1º de abril, sendo permitidas as práticas individuais, desde que não gerem aglomeração.

 

Academias seguem suspensas até 29 de março

 

O funcionamento de academias e estabelecimentos voltados para a prática de atividades físicas está proibido até 29 de março.




 

Missas e cultos

 

Os atos religiosos litúrgicos podem ocorrer na Bahia, respeitados os protocolos sanitários estabelecidos, especialmente o distanciamento social adequado e o uso de máscaras, bem como com capacidade máxima de lotação de 30%, desde que o espaço seja amplo e tenha ventilação cruzada.

 

Cirurgias eletivas

 

Ficam vedados, até 29 de março, também em todo o estado, os procedimentos cirúrgicos eletivos não urgentes ou emergenciais nas unidades hospitalares públicas e privadas.

 

Festas e eventos

 

Segue proibida ainda, até 1º de abril, a realização de eventos e atividades que envolvam aglomeração de pessoas, independentemente do número de participantes, como cerimônias de casamento, solenidades de formatura, feiras, circos, passeatas, eventos desportivos, científicos e religiosos, bem como aulas em academias de dança e ginástica.



Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

10 respostas

    1. Pois é. Os malditos boletos negacionistas continuam chegando aglomeradamente pra pagar.
      A economia e fome a gente vê depois. Como se não existisse mais outras doenças no mundo.
      Só Deus pra saber o que realmente está acontecendo no nosso país.

  1. Tantos decretos e só aumenta os números. Estranho esse descontrole.
    Se depois desses decretos não diminuir o vírus, então ou vai terminar em ano eleitoral ou só Jesus na causa.
    Enquanto isso todos pagam por essa guerra política.

    1. Tem que juntar o gado para tomar vacina , pois a mãe do atual presidente ….. eleito pelos gados já tomou a vacina da CORONAVAC aquela vacina da CHINA , chora gados chora….o choro é pra todos pois a cloroquina não serve .kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  2. Só falta a parte em que fala que está proibido pagar as contas também, tenho um pequeno comércio de bebidas alcoólicas e aqui todos os dias são várias pessoas pedindo um prato de comida ou algum dinheiro para comprar alguma coisa para os filhos comerem, infelizmente ainda tem gente que defende esse governador desgraçado, deixo bem claro que sempre fui petista mas hoje eu vejo que o único que está querendo o bem do povo e Bolsonaro desde o início ele diz que o povo precisa trabalhar pior do que o vírus é a fome e o desemprego realmente ele sempre teve razão, tem que ser muito idiota para não enxergar isso

  3. Infelizmente estamos nessa situação por incompetência do governo Federal, pela falta de respeito e consciência das pessoas.Os governadores fazem o que podem para melhorar a situação. Entendam, morto não consome, não é cliente.

    1. Ops! Governadores fazem o que pode?
      Não fazem mais que obrigação. Na verdade eram pra fazer muito e muito mais. Pra isso o STF deu autonomia pra eles e o governo federal manda verbas e coloque verba nisso.

  4. Aqui em Paulo Afonso não adianta porque não existe fiscalização,principalmente por parte da prefeitura ” EU FINJO QUE CUMPRO , VOCÊ FINGE QUE FISCALIZA” e assim vamos enganando.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.