Por

REDAÇÃO - PA4.COM.BR

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print




 

 

O secretário de Cultura e Turismo de Salvador, Fábio Mota considerou uma atitude exagerada a possível proibição de entrada de baianos no estado de Sergipe, como forma de conter o avanço do coronavírus. A medida de barreira sanitária será discutida em reunião que acontece na capital sergipana nesta quinta-feira (25). “Exagerada da parte deles. Mas temos que respeitar”, disse, nesta quarta (24), ao ser indagado sobre o assunto.

 

Ainda conforme o titular da Secult, caso a medida seja efetivamente adotada, o impacto no turismo local será grande. “Os sergipanos são os principais visitantes de Salvador, dos estados próximos”, revelou, informando, ainda, que com “a pandemia foram feitas ações voltadas ao turismo interno e estados mais próximos”. Nas redes sociais, mostrando Salvador para os nordestinos, contato com agências, a campanha está em atividade”, pontuou.

 

ENTENDA

 

O governo do estado de Sergipe pode proibir a entrada de baianos e pessoas vindas de outras regiões, como forma de coibir o avanço do coronavirus. A medida de barreira sanitária será discutida em reunião que acontece nesta quinta-feira (25).

 

Em conversa com o BNews, a secretaria de Saúde do Estado de Sergipe informou que não existe ‘nada oficialmente sobre instalação de barreira sanitária entre Bahia e Sergipe”. Segundo explicou a assessoria, essa é uma sugestão do professor da Universidade Federal de Sergipe, Lysandro Borges , que integra o comitê técnico científico que estuda ações contra a pandemia. O grupo é formado por representantes do comércio, trabalhadores, do governo e especialistas em saúde e vigilância sanitária.

 

“Ele levará a sugestão para análise do governo. O governo vai analisar , neste momento não há nenhuma sinalização, apenas uma discussão de uma pauta que será apresentada pelo comitê cientifico”, explicou a assessoria de Sergipe.

 

O estado já vem adotando medidas contra o coronavírus, como envio de amostra de pacientes de outros estados, há um monitoramento de identificação de variantes em Sergipe, “e a grande barreira é o uso de mascara e a vigilância laboratorial”, pontuou.

 

Segundo apurou o BNews, a medida de isolamento de Sergipe tem posições a favor e contrárias, pois mexe diretamente com a economia do local. (Via BNews)




 



Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.