Por

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print




 

 

O governador Rui Costa anunciou novo decreto neste domingo (28), onde foi determinado para Paulo Afonso a continuidade do toque de recolher das 20h às 5h, até o dia 8 de março. O documento traz ainda outras medidas que devem ser aplicadas em todo o território da Bahia.

 

Diante do que foi colocado pelo Estado, a Prefeitura de Paulo Afonso publica Decreto Municipal, com validade de 1º a 8 de março, seguindo o documento estadual.

Confira as principais regras:
✅Fica permitido o funcionamento das atividades comerciais no horário das 9h às 18h, de segunda a sexta, e aos sábados de 9h às 14h;
✅Atacados, supermercados, frigoríficos e hortifruti poderão funcionar, de segunda a sexta, das 6h às 19h30, aos sábados das 6h às 19h30, e aos domingos das 6h às 18h;
✅Fica permitido o funcionamento diário de bares restaurantes e lojas de conveniência até às 18h;
✅A partir das 18h até as 24h, os bares, restaurantes e lojas de conveniência somente poderão funcionar pelo sistema delivery;
✅As igrejas, templos religiosos e afins, poderão funcionar das 6h às 19h30, com o acesso simultâneo de no máximo 30% (trinta por cento) da capacidade do templo ou igreja;
✅Entre os dias 01 a 08 de março de 2021, o transporte público coletivo será suspenso entre as 20h30 ás 5h.
✅Ficam suspensas a prática de quaisquer atividades esportivas coletivas amadoras, em clubes, babas, associações e afins, sendo permitidas as práticas individuais, desde que não gerem aglomerações.
O decreto completo será publicado no Diário Oficial do Município a qualquer instante.



Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

7 respostas

    1. Não entendo como piora pois mercadões ficam abertos até aos domingos. Deveriam era pensar na gente que trabalha de segunda a segunda , que tem contato com pessoas de todos os lugares inclusive outros estados e nosso momento de descanso e limitado

      1. Entendo o lado dos trabalhadores.
        Muitos perderam seus empregos, outros com empresas fechando…
        Ficar em casa sem dinheiro seria outro problema. Então creio que apertar os horários vai aglomerar clientes e os trabalhadores poderão correr mais risco.

  1. E quem depende do transporte público mais trabalhá no supermercado e larga depois das 20hs e aí como fica? não vai dar tempo pegar o último coletivo pra volta pra casa.lá, pois os supermercados feixa as 19:30 mais quando vc vem sair lá de dentro já são mais de 21hs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.