Por

ASSESSORIA

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print



 

Vereadora Evinha Oliveira. Foto: Assessoria



 

 

PAULO AFONSO – Evinha Oliveira (Solidariedade) líder da oposição na Câmara Municipal, afirmou mais cedo que, é absolutamente incompreensível, dado o enorme problema que existe hoje na Secretaria de Saúde, a prefeitura instaurar uma sindicância para apurar possíveis irregularidades da pasta da Saúde, e uma única funcionária ser afastada.

 

Por meio da procuradoria municipal, o prefeito Luiz de Deus determinou o afastamento de uma funcionária da Secretaria de Saúde, pelo período de 60 dias.
A denúncia diz respeito a uma suposta compra de respiradores usados para serem utilizados no tratamento contra a Covid-19, investigada pelo Ministério Público Federal.

 

“Será que essa funcionária- se aconteceu alguma irregularidade-, agiu sozinha?, onde estão os outros responsáveis?, eu não compactuo com essa atitude do prefeito, e por isso, entendo que nós vereadores temos que ter total conhecimento da investigação feita na prefeitura e também, como parlamentares, fazermos paralelamente a nossa, com imparcialidade e a publicidade merecida”, comentou a vereadora.

 







Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Uma resposta

  1. Não é suspeita essa “sindicância”? Coincidência ela ser aberta DEPOIS das denúncias e CPI sobre a malversação do dinheiro encaminhado pelo Governo para combate à Covide? É como se fosse nomear as raposas para investigarem o roubo de galinhas do galinheiro. A mim, me parece mais a busca por um bode expiatório, pra se eximirem de culpa. Não descarto o envolvimento da servidora, tipo “você assume e nós lhe protegemos, receberá ainda uma boa aposentadoria”. Alguém duvida? Vereadores, atentos ! Só temos vocês entre nós, o povo, e os espertalhões!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.