Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

Você pode amar ou odiar Conor McGregor. Torcer de coração ou secar fervorosamente. Mas a realidade é que o irlandês fez o que ninguém jamais fez. Podem questionar os privilégios, o fato de outros não terem conseguido a mesma oportunidade, mas o Notório tratou de aproveitar a que teve e se tornou o primeiro atleta da história do Ultimate a possuir dois cinturões de duas categorias diferentes ao mesmo tempo. A já conhecida potência de sua mão esquerda fez mais uma vítima ao nocautear Eddie Alvarez aos 3m04s do segundo round na luta principal do UFC 205 no retorno da organização à Nova York, causando alvoroço no Madison Square Garden lotado. Agora, o polêmico e talentoso lutador é o campeão das divisões dos penas (até 66kg) e leves (até 70kg), restando saber se abrirá mão de um dos cinturões.

 

Conor McGregor x Eddie Alvarez (Foto: Jason Silva)
Conor McGregor exibe os dois cinturões que passou a deter após vencer Eddie Alvarez no UFC 205 (Foto: Jason Silva)

 

Após a luta, recebeu um dos cinturões e exigiu que buscassem o segundo para ele, sendo atendido e ouvindo uma explosão de gritos irlandeses na arena.

 

– Onde está o meu segundo cinturão? Eu rendo 4,2 bilhões de dólares a vocês e vocês não me dão a p… do meu cinturão? Acabei de ganhar e vocês já querem tirá-lo de mim. Eles não estão no meu nível. É melhor vocês melhorarem de tamanho, peso ou o que for, porque senão eu vou acabar com vocês todos. Eddie é um guerreiro, mas não deveria estar aqui comigo. Obrigado por virem, eu amo todos vocês. Passei muito tempo falando mal de muita gente, ridicularizei muita gente aqui, mas gostaria de pedir desculpas… a absolutamente ninguém – disse o campeão, que também se junta a Randy Couture e BJ Penn como os únicos lutadores a serem campeões em duas divisões do UFC.

 

McGregor agora soma 21 vitórias e três derrotas em sua carreira e é o nono atleta campeão do peso-leve da companhia. Alvarez, que vinha de três triunfos consecutivos e destronou o brasileiro Rafael dos Anjos em seu compromisso anterior, agora possui cartel de 28 triunfos e cinco reveses.

 

Conor McGregor x Eddie Alvarez (Foto: Jason Silva)
Conor McGregor acerta uma esquerda em Eddie Alvarez na luta principal do UFC 205 (Foto: Jason Silva) A luta

 

Alvarez começou bem com dois chutes baixos. O segundo chegou a desequilibrar o irlandês. McGregor dominava o centro do octógono e media a distância. Quando o americano foi para cima com um overhand de direita, recebeu uma potente esquerda que o levou a knockdown. Conor foi em busca do nocaute, mas Alvarez levantou-se rapidamente e com um ferimento no rosto. Outra investida do campeão dos leves, e outra esquerda entrou e o derrubou. A previsão de McGregor impressiona. Um direto de esquerda garantiu seu terceiro knockdown. A impressão é de que era questão de tempo para o duelo acabar. No solo, Conor saiu da posição norte-sul para a de 100kg. Alvarez tentou colocar a guarda, mas o Notório fez postura e deu espaço para o rival ficar de pé. O americano buscou uma queda, que foi repelida, e recebeu uma cotovelada na cabeça. Parecia sem armas contra a potência de um oponente que não desperdiça golpes.

 

Conor McGregor x Eddie Alvarez (Foto: Jason Silva)
O árbitro John McCarthy encerra a luta e separa Conor McGregor do nocauteado Eddie Alvarez (Foto: Jason Silva)

 

Alvarez voltou para o segundo round conectando chute na linha de cintura. Fintou uma queda para jogar a direita, desistiu e recebeu um direto de esquerda que o balançou. Uma entrada em single leg foi defendida com facilidade pelo irlandês. McGregor passou a brincar. Jogou jabs e colocou suas mãos para trás. Quebrava a confiança do oponente a cada segundo. Alvarez foi com tudo para cima, jogou cruzados no vazio e recebeu outra bomba de esquerda. O americano pressionou na grade e passou a buscar a queda com mais afinco, mas Conor mostrou evolução no quesito e se livrou. E só houve tempo para mais uma combinação de esquerda e direita do Notório para liquidar Eddie Alvarez, fazer história e levar o Madison Square Garden ao delírio.

 

Saiba como foram as demais lutas do evento:

 

CARD PRINCIPAL
Tyron Woodley x Stephen Thompson foi declarada empate majoritário (47-47, 47-47 e 48-47)
Joanna Jedrzejczyk venceu Karolina Kowalkiewicz por decisão unânime (triplo 49-46)
Yoel Romero venceu Chris Weidman por nocaute técnico aos 24s do R3
Raquel Pennington venceu Miesha Tate por decisão unânime (29-28, 30-27 e 30-27)

 

CARD PRELIMINAR
Frankie Edgar venceu Jeremy Stephens por decisão unânime (30-27, 30-27 e 29-28)
Khabib Nurmagomedov venceu Michael Johnson por finalização aos 2m31s do R3
Tim Boetsch venceu Rafael Natal por nocaute técnico aos 3m22s do R1
Vicente Luque venceu Belal Muhammad por nocaute aos 1m19s do R1
Jim Miller venceu Thiago Pitbull por decisão unânime (30-27, 29-28 e 30-27)
Liz Carmouche venceu Katlyn Chookagian por decisão dividida (29-28, 28-29 e 29-28)

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.