Por

Por Ivone Lima ([email protected])

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

luiz-de-deus-deputadoNo começo desta semana foi divulgado os nomes ‘híbridos’ que trabalharão na transição do governo municipal. Tem-se que o vice-prefeito Flávio Henrique e Luiz Humberto Barreto Faria, o genro de prefeito eleito Luiz de Deus (PSD) o farão.

 

Porém, há cargos estratégicos tanto na prefeitura, como na Embasa e no Hospital Nair Alves de Souza – pois é, até lá, que os difamadores de Luiz de Deus insistem em apregoar que terão em suas respectivas diretorias a família do prefeito, formando assim a classe dos ‘fidalgos’ – enquanto a ralé – os de não sangue ou parentesco ficarão apenas olhando o bonde do patrimonialismo passar.

 

Há coisas, é preciso dizer, que se não são ilegais, são imorais. E estão na contramão do país que se tenta construir, para que se tenha na prática uma república. O nepotismo é uma doença que chegou dentro das caravelas, sobreviveu às capitanias hereditárias, e resiste de forma indecorosa a cada mudança de gestão, como vemos agora.

 

Um dia, Deus há de permitir, serão eleitos políticos que entendam diferenças fundamentais entre público e privado

 

Luiz de Deus, por seu turno, não disse palavra sobre o DNA do secretariado e afins,  mas ninguém acredita que fugirá da tentação de nomear como se faz nas empresas familiares: meu genro aqui, meu sobrinho para acolá, a concunhada por ali, meu filho na diretoria etc e tal., é preciso reconhecer também, que, se assim o for, não é o primeiro e certamente não será o último.

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

8 respostas

  1. Gostaria de saber algum nome forte de pessoas dos povoados que irão trabalhar em cargos altos na prefeitura. Sem ser na limpeza. Pois ele foi bem votado por lá. kkkkkkkkkkkk. povo besta

  2. Quaquaqua! Começou as ondas de falarem mal de todos, já viram porque não ganharam as eleições? viram com quem estavam misturados? Imagine a fidalguia dos derrotados se estivessem ganhos. Imaginem os caras e seus cargos. Já viram?

  3. Esse site ainda com tendencias de esquerda falando em fidalgos”, não importa se cara é bilionário ou um pobre, o que vale é sua competência na administração pública. è um vergonha esse discurso desesperado de classe do candidato derrotado Ozildo Alves.

    1. Curioso que em um blog bancado pela prefeitura, o autor criticava e ironizava a fortuna que o candidato derrotado tinha, conseguida por ser fazendeiro, o qual faz parte de um partido de direita (PMDB). E aí você vem aqui falar em discurso desesperado com tendências de esquerda ? Poupe-me cara, vai estudar e depois vem debater aqui.

  4. vamos deixar de besteiras, a esquerda morreu, hoje o que ale é uma administração é administra correto, não mais vale ideologia, o ultimo morreu agora. Os de antes se lasquem e em PA tem muitos , em canidé, em PTralha, tem tantas merdas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.