13 de junho de 2021

Crônica. Nos tempos de Thales Vilar (Francisco Nery Júnior)

Por

REDAÇÃO - PA4.COM.BR

Francisco Nery Júnior.

Os tempos são hoje. O personagem, Thales Vilar.

 

Ele é leitor assíduo do site provando a formação que procura acrescentar à sua militância de cidadão. Era assim que procedia no decorrer do curso que frequentava no Cetepi. Nas nossas aulas, era um aluno atuante. Nós todos nos nivelávamos na sala de aula. “Aqui somos todos iguais”, eu procurava negociar com os alunos. “O olhar é na horizontal e nunca na vertical, de cima para baixo” asseverava. Despreocupados das notas – todos ficavam cientes que seriam aprovados –, o processo educativo se desenvolvia, livre da pressão, mais adequadamente. A equação do nosso entendimento nos meus últimos anos de sala de aula procedia do fato de eles serem alunos adultos, geralmente pais de família, trabalhadores honrados e comprometidos com a sua formação.

 

Eu estava bastante convencido que eles desejavam progresso e desenvolvimento na medida do possível. Sabia que o processo educativo exige tempo e amadurecimento. Tinha certeza que iam para a escola, após um dia de trabalho pesado, em busca de melhores oportunidades para si e para sua família. Sem maior preocupação com a metodologia do aferimento, posso afirmar que a nossa negociação resultou em melhor aproveitamento do processo de ensino e de aprendizagem.

 

A minha matéria era inglês e eu procurava treinar as estruturas básicas da língua em duas aulas semanais. Mais que isso, aproveitava as oportunidades para estimular a observação e o processo de pensar. Dotado de um cérebro, assegurada a sua motivação e alguns princípios basilares, a reação positiva do educando fica garantida. As suas potencialidades natas, que traz dentro de si, garantem a sua educação.

 

Thales Vilar. Foto: redes sociais

Nesse processo e nessa prática, nosso Thales exultava. Como regente da aula, coordenador da atividade, eu dava toda corda possível às suas intervenções. Às vezes esquecíamos o planejamento da aula. Enveredávamos pelos caminhos do raciocínio e da verificação. Os detalhes do assunto programado davam lugar à busca do desenvolvimento mental. Fazia o que me ensinaram na faculdade de letras e o que li em alguns livros verdadeiramente comprometidos com a educação.

 

Temos escrito sobre os nossos pioneiros [dos primeiros tempos]. Honramos a sua memória e somos agradecidos. Agora falamos de um “pioneiro” do momento. Em Thales Vilar, evidentes as suas peculiaridades, reconhecemos os milhares de trabalhadores da nossa cidade. Eles mantêm o dinamismo que fará com que, lá para a frente, o cidadão olhe para trás, verifique o desenvolvimento alcançado e, agradecido, os reconheça como pioneiros.

 

Thales uma vez me recomendou para a Secretaria de Serviços Urbanos. Recomendou ao senhor prefeito a minha nomeação. Eu tinha tentado traçar o perfil e as qualidades que considero necessárias para o secretário. Reconhecendo em mim tais qualidades, ele não hesitou. O impedimento é que eu era empregado da Chesf e não teria tempo para assumir outra responsabilidade razão pela qual fiquei bem à vontade para escrever o artigo publicado neste site.

 

E estou feliz em ser agradecido, creio em nome da maioria dos leitores, a esta turma do momento e da hora que resolvi resumir em Thales Vilar.

 

Francisco Nery Júnior




 



VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Comentários 4

  1. Iana Lima says:

    Grande ser humano Thales. Parabéns

  2. Thales Vilar says:

    Agradecido de coração professor, nossos diálogos em sala sobre a vida, a escola e a sociedade, me formaram, me tornaram o que sou, e o Sr também faz parte dessa formação, obrigado mestre Nery.

  3. Pablo Vinícius says:

    Thales é diferenciado!

    A resistência pulsa nas veias

  4. F. Nery Jr. says:

    Nobre Thales, ouso sugerir, creio com o aval do site, que vc escreva duas ou três linhas, neste espaço, sobre você: família, cursos após o Cetepi, onde trabalha, onde mora, alguma experiência marcante, alguma conversão de rumo, etc.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.