Por

REDAÇÃO - PA4.COM.BR COM ASCOM/PMPA

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print



 




 

 

O alto número de pacientes infectados pelo novo coronavírus e a ocupação de 100% na UPA Covid e 90% da UTI Covid do HMPA, provocaram uma reunião entre o prefeito Luiz de Deus e os médicos das unidades de saúde voltadas para o tratamento da covid-19.

 

Os médicos Carlos Tenório, Fabrício Xaveir e Fábio Romão estiveram no gabinete na tarde desta quarta-feira (24), juntamente com o secretário interino de Saúde, Adonel Júnior, para conversar com o gestor as estratégias para conscientização da população.

 

Os profissionais expuseram o trabalho vivenciado e que há um ano estão na luta contra o vírus e que agora, há uma grande preocupação do sistema colapsar. Eles discutiram também as ações para uma possível transformação do HMPA somente no tratamento da Covid-19, como foi exposto pelo Governador Rui Costa ainda essa manhã. “Estamos estudando as possibilidades, vamos ver o que o Estado tem de contrapartida e assim tomaremos as decisões”, diz Adonel.







“É uma situação muito difícil para um gestor porque são muitas decisões a serem tomadas e que envolvem tanta gente, tantos setores, mas sabemos que o bem mais precioso é a vida, então estaremos sempre com ela em primeiro lugar. Estamos com lotação em todas as unidades e se não fizermos algumas ações, veremos as pessoas sem atendimento, na espera por uma vaga, e será ainda mais triste do que já estamos passando”, diz o prefeito Luiz de Deus.

 

Ainda nesta quinta-feira (25), os médicos, o secretário interino de saúde e equipe da Prefeitura reúnem-se com os vereadores para falar sobre a atual situação e assim contar com o apoio dos representantes do povo nas ações a serem realizadas.

 



Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

2 respostas

  1. KD os 30 leitos de UTI prometidos? Estão morrendo muitas empresas também, que são essenciais para muita gente. Decretaram Lockdown de 27/03 a 05/04 como se isso resolvesse, só agrava o problema

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.