Por

REDAÇÃO - PA4.COM.BR

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print




 

 

Após o tratamento em São Paulo para a Covid-19, o prefeito Luiz de Deus retornou ao município nesta quinta-feira (14). O gestor, que esteve internado 43 dias, deverá ter cautela no atendimento ao público, de acordo com ordens médicas.

 

“Passei esses dias longes fisicamente, mas estava sempre aqui de coração. O meu desejo era voltar logo para essa terra, para dar continuidade ao trabalho de perto. Mesmo trabalhando por videoconferência, não via a hora de estar aqui, respirando os ares da minha Paulo Afonso. Agradeço a todos que oraram pela recuperação da minha saúde e também a minha equipe e ao vice-prefeito Marcondes Francisco, que foi um grande parceiro na condução dos trabalhos”, diz o gestor.

 

De acordo com a chefe de gabinete, Maria da Saúde, a ordem médica é mantê-lo ainda sem visitas, concluindo a fisioterapia para fortalecer o organismo e assim iniciar a agenda. “Nesse primeiro momento a ordem é a suspensão total de visitas e atendimento ao público. Após a liberação médica, ele cumprirá a agenda. Portanto, pedimos a compreensão de todos”, explica Saúde.

 

As informações são da Assessoria de Comunicação




 



Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

3 respostas

  1. Eu daria o nome do texto como:
    GOVERNADO POR ROBÔS.
    Paulo Afonso – Uma cidade administrada por carimbo

    Uma das maiores e mais importantes cidades da Bahia, com cerca de 140 mil habitantes, Paulo Afonso há mais de dois meses é administrada via carimbo.

    Antes e depois de reeleito, a ausência do prefeito da cidade (por motivo de saúde) foi substituída por uma assinatura eletrônica que roda nas mãos de secretários e assessores, estes, que substituíram os líderes do governo que estão em tratamento da Covid 19. Decretos, demissões e decisões estão sendo tomadas por um grupo, “mais perdido que cego em tiroteio”, resolvendo a vida dos pauloafonsinos com o tal carimbo.

    A situação da pandemia chegou ao limite máximo em nossa cidade, com 100% dos leitos de UTI ocupados e sem um plano eficiente de combate. Caos provocado pela Campanha eleitoral desregrada e a má gestão, e agora chega a fatura. Mas… já está quase resolvido (sic). Um Novo Decreto e tome carimbo do prefeito.

    O limite prudencial da folha está acima da média permitida – Lá vem decretos com demissões e outro carimbo. Nomeia todos os secretários e cargos de confiança – Carimbo neles.

    O mais esdrúxulo, é que muitas decisões urgentes e importantes estão aguardando o retorno do prefeito e de outro mandachuva que está afastado pela Covid, sabe-se lá quando. Nesses casos o Carimbaço não foi tão ousado, e a população terá de esperar um gestor de carne e osso.

    Será que a minoria que o elegeu, sabia que estava votando em um prefeito que faria sua gestão por controle remoto? Outra dúvida: Isso é Legal?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.