Por

Ivone Lima (Site Ozildo Alves / www.pa4.com.br)

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

15033866_1093785934072742_100855400_o

 

Uma coisa, todos sabemos, é acusar, considerando-se ainda o foro privilegiado de um edil, na Tribuna de uma Câmara, outra bem diferente, é provar o que se denuncia. Pois bem, ainda que tenha tons extravagantes para criticar seu antigo aliado que o conduziu a Secretaria de Saúde do município, Luiz Aureliano (PMDB), deseja, se obviamente estiver com a razão, entregar seu mandato, prestando um grande serviço à população, na medida em que traz à luz denúncias graves, cabe um superlativo: gravíssimas, sobre os descaminhos que, segundo afirma, tomaram a pasta da saúde como erva daninhas numa plantação.

 

″Amanhã, a partir das 8h, venham todos, particularmente vocês vereadores ver o que Guiarone tem a dizer″, convida o vereador, durante sessão ordinária da Câmara Municipal desta segunda-feira (07). Segundo explicou em seguida, trata-se de uma audiência pública promovida pelo Conselho Municipal de Saúde, no auditório do Edson Teixeira, o órgão é presidido por Guiarone Garibalde.

 

Na audiência desta terça-feira (08), estarão presentes representantes do Ministério Público do Estado e Federal, além de profissionais ligados à saúde, espera-se, da atual gestão, e como pediu Aureliano, certamente, vereadores de situação e oposição entre outros.

 

Aureliano vem denunciando de forma contínua, desvio de função, para ficar numa linguagem poética, do secretário Alexei Vinícius e notem: com a chancela do prefeito Anilton Bastos (PDT), que injetaram verbas [ou dinheiro federal, como queiram, no caso do que seria destinado ao pagamento do hospital da Chesf] e serviços da saúde, para beneficiar a candidatura de seu irmão Leco à Câmara Municipal. Pleito vitorioso, diga-se de passagem.

 

Esta seria apenas a cereja do bolo. Na sessão anterior, Aureliano disse o que bem quis e de fato, nenhum vereador pediu-lhe o aparte, registrei aqui a ausência de Marconi Daniel (PHS), líder do governo, que defende a gestão de Anilton com unhas e dentes e não raro, parte para o ataque pessoal contra Aureliano. Desta vez, ele assim como os presentes, ouviu tudo. Calado estava, calado ficou.

 

Edson Oliveira (PP), citado no discurso de Aureliano, de quem se esperava algum alarde, pois, teve um destaque seu – os R$ 5 milhões da saúde para serem investidos na UTI – levado ao vinagre, depois de tanta briga para conseguir a aprovação, fez-se de São Tomé, a quem é melhor ver antes para crer depois. O vereador disse que vai esperar a reunião e as provas para então tecer comentários.

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

3 respostas

  1. Esse Aureliano é um fanfarrão, estive no Edson Teixeira nesta Reunião, Alexei abriu suas contas e respondeu a todas as perguntas e provou tudo, com provas documentais. Fui e comprove, Aureliano quando denunciar algo, faça com seriedade e com provas. Tenho pena de vc Aureliano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.