Mais 49 chesfianos deixam a empresa em Paulo Afonso e Bosco anuncia que deixa a presidência

Por | 12 de outubro de 2013 às 22:21

Desde Julho deste ano que cerca de 1.300 chesfianos estão programados para deixar a empresa até dezembro, porque aderiram ao Plano de Incentivo ao Desligamento Voluntário – PIDV, em toda a empresa.

Em Paulo Afonso o número de demitidos chega a quase 250, dos quais, 30 já deixaram a empresa no mês de Julho, 25 no mês de agosto, 65 no mês de setembro e outros 49 deixaram os seus empregos na regional de Paulo Afonso – Paulo Afonso, Itaparica e Xingó, em solenidade realizada no memorial Chesf no dia 08 de outubro, com a participação da maioria dos que deixam a empresa e familiares.

Esta prevista ainda a demissão de 33 empregados chesfianos em novembro e outros 27 no mês de dezembro. "88 novos empregados estão sendo incorporados ao quadro da empresa", disse Augusto Cézar, Administrador Regional da Chesf em Paulo Afonso.

No encontro, iniciado por uma vídeo-conferência a partir do Recife e transmitido pela intranet Chesf para todos os escritórios da empresa, falaram o diretor de Operação, Mozart Bandeira, o Diretor Econômico Financeiro, Marcos José Mota de Cerqueira, o diretor de Engenharia e Construção José Ailton de Lima e o diretor Administrativo, José Pedro de Alcântara Júnior, este falando diretamente de Brasília e o presidente João Bosco de Almeida.

Na fala do diretor José Ailton a sua confirmação de que também está deixando a empresa por adesão ao PIDV. Já Marcos Cerqueira também deixou no ar que deixa a empresa, sem dar mais detalhes e aproveitou para lembrar dos seus tempos de morador de Delmiro Gouveia de das freqüentes visitas ao Clube Paulo Afonso e o presidente João Bosco foi bem claro ao informar que estava deixando a empresa e que “no próximo encontro de despedida de outros colegas chesfianos, dia 11, talvez não esteja mais participando”.

Presidente da Chesf, João Bosco, diz que está deixando a empresa

João Bosco diz que está deixando presidência da Chesf

Bosco disse ainda, sem explicitar os motivos de sua saída da presidência da Chesf que “como isso já acontece pela terceira vez, já estou me acostumando…”

Na verdade, tanto a saída de João Bosco como a do diretor financeiro, Marcos Cerqueira, ambos do PSB e da cota do governador Eduardo Campos, da diretoria da Chesf, vem sendo esperada desde que o governador de Pernambuco entregou todos os cargos do seu partido ao governo federal uma vez que pretende ser o candidato do PSB à presidência da República, projeto agora fortalecido com a coligação firmada com a ex- senadora Marina Silva que teve negado pelo TSE o registro do seu partido Rede Sustentabilidade, o que se assegura, com a mão do PT por trás dos bastidores.

O que se cogita é quem serão os novos diretores, no lugar de Marcos Cerqueira e José Ailton e quem será o novo presidente da Chesf e, há algum tempo já se comenta nos bastidores que o nome é o do diretor Administrativo, Pedro Alcântara, do PMDB.

Administrador da Chesf em Paulo Afonso, Augusto Cézar; Gerente Regional de Operação de Paulo Afonso, Flávio Motta e Antenor Sena sendo homenageado pelo Comitê Luz para Todos, através da Secretária Executiva Marileide Brasil

O clima de despedida no memorial Chesf foi marcado por fortes emoções, abraços, lágrimas. Quase todos os que saíram da Chesf nesta data tinham mais de 40 anos de serviços prestados à empresa, como Edemir Rodrigues, que falou em nome de todos os que se despediam da hidrelétrica. Nilson Brandão, que preferiu não ir à solenidade, já passou dos 44 anos de trabalho mas, o mais velho chesfiano na ativa estava lá. Era Paulo Fernando, que trabalhou na empresa por 45 anos e 4 meses e deixa o Serviço de Material da empresa em Paulo Afonso onde ficou quase todo o tempo. Paulo, beira os 70 anos e ainda pensou em protelar a sua saída para 2014 mas, na última hora, decidiu sair agora com esse grupo do mês de outubro de 2013.

Edemir Rodrigues fala em nome dos colegas que se despedem da Chesf 

Edemir Rodrigues fala em nome dos colegas que se despedem da Chesf…

E a alegria entre os gerentes Ubirany(esq) e Matias 

E a alegria entre os gerentes Ubirany (esq) e Matias

A emoçao de Evanira foi contagiante 

A emoção de Evanira foi contagiante

Todos mereceram um carinho especial da comissão organizadora do evento, funcionários da DRHP, de Paulo Afonso e dos seus gerentes que foram ali abraçá-los e entregar a cada um, um quadro “um crachá”, com uma mensagem. Todos também receberam brindes oferecidos pela diretoria da Chesf.

Uma homenagem especial ao chesfiano Antenor Sena quase desmonta o velho chesfiano acostumado ao trabalho em Xingó, no Serviço de Transporte onde estava ultimamente e pelas veredas do sertão, atuando no programa Luz para Todos.

Desde Julho deste ano que cerca de 1.300 chesfianos estão programados para deixar a empresa até dezembro, porque aderiram ao Plano de Incentivo ao Desligamento Voluntário – PIDV, em toda a empresa.

Em Paulo Afonso o número de demitidos chega a quase 250, dos quais, 30 já deixaram a empresa no mês de Julho, 25 no mês de agosto, 65 no mês de setembro e outros 49 deixaram os seus empregos na regional de Paulo Afonso – Paulo Afonso, Itaparica e Xingó, em solenidade realizada no memorial Chesf no dia 08 de outubro, com a participação da maioria dos que deixam a empresa e familiares.

Esta prevista ainda a demissão de 33 empregados chesfianos em novembro e outros 27 no mês de dezembro. "88 novos empregados estão sendo incorporados ao quadro da empresa", disse Augusto Cézar, Administrador Regional da Chesf em Paulo Afonso.

No encontro, iniciado por uma vídeo-conferência a partir do Recife e transmitido pela intranet Chesf para todos os escritórios da empresa, falaram o diretor de Operação, Mozart Bandeira, o Diretor Econômico Financeiro, Marcos José Mota de Cerqueira, o diretor de Engenharia e Construção José Ailton de Lima e o diretor Administrativo, José Pedro de Alcântara Júnior, este falando diretamente de Brasília e o presidente João Bosco de Almeida.

Na fala do diretor José Ailton a sua confirmação de que também está deixando a empresa por adesão ao PIDV. Já Marcos Cerqueira também deixou no ar que deixa a empresa, sem dar mais detalhes e aproveitou para lembrar dos seus tempos de morador de Delmiro Gouveia de das freqüentes visitas ao Clube Paulo Afonso e o presidente João Bosco foi bem claro ao informar que estava deixando a empresa e que “no próximo encontro de despedida de outros colegas chesfianos, dia 11, talvez não esteja mais participando”.

Presidente da Chesf, João Bosco, diz que está deixando a empresa

João Bosco diz que está deixando presidência da Chesf

Bosco disse ainda, sem explicitar os motivos de sua saída da presidência da Chesf que “como isso já acontece pela terceira vez, já estou me acostumando…”

Na verdade, tanto a saída de João Bosco como a do diretor financeiro, Marcos Cerqueira, ambos do PSB e da cota do governador Eduardo Campos, da diretoria da Chesf, vem sendo esperada desde que o governador de Pernambuco entregou todos os cargos do seu partido ao governo federal uma vez que pretende ser o candidato do PSB à presidência da República, projeto agora fortalecido com a coligação firmada com a ex- senadora Marina Silva que teve negado pelo TSE o registro do seu partido Rede Sustentabilidade, o que se assegura, com a mão do PT por trás dos bastidores.

O que se cogita é quem serão os novos diretores, no lugar de Marcos Cerqueira e José Ailton e quem será o novo presidente da Chesf e, há algum tempo já se comenta nos bastidores que o nome é o do diretor Administrativo, Pedro Alcântara, do PMDB.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

  • Telefone: 75 3281.9421
  • E-Mail: comercial@pa4.com.br
© 2015-2016. Todos os direitos reservados.