Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print
Crédito: Leitor OA (Via WhatsApp)
Crédito: Leitor OA (Via WhatsApp)

O Ministério Público da Bahia notificou essa semana o chefe do executivo municipal, Anilton Bastos (PDT) para que adote, com urgência todas as providencias necessárias para:

 

1. Não expedir autorização para realização de vaquejadas, puxadas de bois e quaisquer outras que importem em maus tratos a animais;
2. Cancelar eventuais autorização já concedidas para realização de vaquejadas, puxadas de bois e quaisquer outras que importem em maus tratos a animais;
3. Atuar com poder de Polícia municipal para impedir a realização do evento no que tange as vaquejadas, puxadas de bois e quaisquer outras que importem em maus tratos a animais.

 

Após solicitação do MP, a Justiça de Paulo Afonso também determinou o cancelamento das vaquejadas nos municípios que abrangem a Comarca local: Paulo Afonso, Glória e Santa Brígida.

 

A proibição atingiu ainda a 5ª Grande Vaquejada do Povoado Tigre que foi amplamente divulgada e que seria realizada na noite deste sábado (22). Porém, autorizou a festa com as atrações musicais Geninho Batalha, Na Cola e Bacanas do Arrocha realizada durante à noite.

 

A decisão assinada pelo juiz Rosalino dos Santos Almeida também fixou pena de multa não inferior a R$ 100 mil em caso de descumprimento.

 

foto12

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.