19 de junho de 2021

“Se não enxugar os gastos, Luiz de Deus cometerá improbidade”, diz Evinha Oliveira

Por

Assessoria Parlamentar

“Se não enxugar os gastos, Luiz de Deus cometerá improbidade”, diz Evinha Oliveira. Foto: Assessoria Parlamentar



 

PAULO AFONSO – Evinha Oliveira (Solidariedade), participou nesta sexta-feira (28), da primeira prestação de contas da prefeitura referente a 2021.
Chamou atenção da vereadora o fato de a gestão ter ultrapassado mais uma vez o limite prudencial que é de 51% dos recursos gastos com a folha salarial, para 56,32% no 1º quadrimestre.

A mesma margem já tinha sido ultrapassada no fim do ano passado, e usado como argumento do prefeito Luiz de Deus (PSD) para demitir servidores, a maior baixa foi na Secretaria de Saúde, afora os aposentados que tiveram demissão compulsória.

“O momento é muito complicado, o gestor precisa cortar gastos e ver o que realmente é urgente e necessário manter, a fim de não cometer improbidade administrativa.”

Evinha acrescentou à sua avaliação que os recursos continuam chegando e que o município não tem justificativa para atrasar tanto tempo o pagamento dos fornecedores.

“Nós começamos o ano com a falta de medicamentos para controle de doenças crônicas na Farmácia Básica e hoje sabemos que os fornecedores estavam sem receber; a população enfrenta muitos percalços sejam nas UBS ou Hospitais, falta de testes e insumos para tratar a Covid; de pessoal para acompanhamento e fiscalização, e tudo isso está refletido na forma como esse governo gere mal essa boa soma de recursos.”

O 1º quadrimestre registrou entrada nos cofres públicos de 115.251,441,23; cento e quinze milhões, duzentos e cinquenta e um mil, quatrocentos e quarenta e um e vinte três centavos.

 







VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.