Especialista identifica 4 fatores que inviabilizam o crescimento do turismo de Paulo Afonso
Foto: Divulgação

 

Por Vanélio Oliveira (bompasseio.net) – Turismo Forte. Comércio Forte.

 

Olá! Tudo bem?




 

Primeiramente, gostaria de agradecer o apoio recebido, após o lançamento da crônica Turismo: O Gigante adormecido, aqui, neste conceituado e democrático site. Isso nos motiva a continuar lutando por dias melhores.

 

Como diria Raul Seixas, “nunca se vence uma guerra lutando sozinho”. Então, já que existe um grupo de profissionais liberais e empresários unidos pela causa, então vamos a luta que a vitória é certa. A cada dia que passa são mais e mais simpáticos pauloafonsinos que estão aderindo a proposta.

 

Para ficar claro, existe visitação turística na cidade de Paulo Afonso. Porém, o fluxo de visitantes é muito aquém do seu grande potencial. Os poucos turistas que chegam ficam encantados.

 

Existem cidades no Brasil que possuem apenas um atrativo e o transformam no “atrativo mais desejado das galáxias”. Já Paulo Afonso, cidade de múltiplas belezas, não consegue decolar.

 

Lembramos que essa campanha é apartidária. Não tem cor e nem número. Tem um propósito. Infelizmente, desde quando as cachoeiras secaram, nenhum grupo politico conseguiu reparar esta perda da forte aliada mãe natureza. De lá para cá, TODOS os políticos injetam filosofia política na Secretaria de Turismo, quando na verdade deveria ser uma mentalidade empreendedora.




 

 

Por favor, faça parte deste movimento apartidário e vamos juntos acordar o gigante adormecido.

 

Como sou neto de padeiro, vou deixar de delongas. Chegou a hora de colocar a mão na massa.

 

No dia 11 de março do presente ano, fui convidado a participar das reuniões da ASSOCIAÇÃO TURIMSO PA que estava em processo de formação.

 

Foi uma reunião muito produtiva. A ideia inicial era que o encontro durasse 1h30. Porém, levou quase quatro horas.

 

Nesta reunião estavam presentes guias de turismo, donos de agencia, servidor do poder judiciário, proprietários de chácaras, bombeiro civil, publicitário… Enfim, pessoas que tem o sonho de ver o turismo de Paulo Afonso realmente acontecer.

 

Tanto de forma presencial, quanto nas onlines, quatro fatores relevantes foram detectados que atrapalham o crescimento do turismo de Paulo Afonso. Vamos a eles:

 

Foto: Divulgação

Problema 01 – Desvio de foco

Todo candidato após eleito, seja ele a vereador ou prefeito, somente fala do turismo na campanha. Depois que assumem o cargo, utilizam outras ações para dizer que fizeram algo pelo turismo, tal como: obras de infraestrutura, eventos, saúde, denuncias…

 

Obvio que a cidade precisa de lazer, boa aparência, limpeza, um povo saudável… Mas para o turismo crescer, a pasta de turismo tem que está focada basicamente em:

 

– Capacitar o trade.

– Segurança dos visitantes.

– Suporte aos roteiros existentes.

– Criação de roteiros alternativos.

– Fiscalização da qualidade dos serviços prestados por empresas, profissionais autônomos ou liberais.

– Coibir a atuação de clandestinos com ou sem qualificação técnica.

– Divulgação dos atrativos.

– Buscar apoio do Estado, União, Chesf e grandes empresas.

– Mais dezenas de outras iniciativas.

 

Se um Secretário de Turismo focar em cuidar das obras ou outras situações, quem vai promover e estruturar o turismo do município? Como diz o sábio ditado popular: “Cada um no seu quadrado”.

 

Problema 02 – Conselho de Turismo

Na reunião chegamos a um consenso que deveria ser formado um grupo que deveria tomar a iniciativa de impulsionar o turismo de Paulo Afonso.

 

Na troca de ideias como deveria ser composto e organizado esse grupo, foi cogitado ser o Conselho Municipal de Turismo. A ideia foi logo descartada. Motivo: A lei que regulamenta o Conselho foi criado em 1977, em pleno regime militar.

 

Comparando os artigos a seguir, observamos logo o porquê do Conselho existir, mas não ter funcionalidade:

 

“Art. 1° – Fica o Poder Executivo autorizado a reformular o

Conselho Municipal de Turismo – COMTUR, órgão colegiado

consultivo, que tem por objetivo orientar, fiscalizar,

auxiliar e aconselhar o Poder Público nas ações voltadas para

a Política de Desenvolvimento do Turismo no Município de Paulo

Afonso – BA.”

 

“Art. 7 – A Presidência do COMTUR será exercida pelo Titular da

Secretaria Municipal de Turismo, Indústria e Comércio, ou

em seu lugar, outro funcionário da pasta com delegação

específica por Portaria Interna.”

 

Como um Conselho vai ter voz ativa e autonomia desta forma?

 

Não concordamos com essa linha de atuação. Foi proposto por alguns participantes que seria melhor criar uma associação independente, onde pudesse acolher TODO o trade turístico da cidade de Paulo Afonso e não ficasse limitado apenas a 12 participantes, sendo que atualmente, dentro da lei que rege o Conselho, destes 12 cargos, quatro são destinados a secretarias da prefeitura e 06 cargos estão com funcionários da mesma ou foram destinados a pessoas que tem algum vínculo com a prefeitura de forma direta ou indireta.

 

Solicitamos encarecidamente ao atual prefeito ou quem vencer as eleições no dia 15 de novembro próximo, que mude a regra do jogo, urgentemente.

 

Estamos em outro tempo, onde as coisas tem que funcionar de forma transparente e democrática.

 

Em 1977, o prefeito de Paulo Afonso era escolhido pelo governador do estado. Hoje, é escolhido pelo povo.

 

Difícil captar a grande diferença neste pequeno detalhe? Hum?

 

Foto: Divulgação

Problema 03 – Zona Turística

Em uma das reuniões foi citado que Paulo Afonso faz parte de uma das 13 zonas turísticas da Bahia: A Zona dos Lagos e Cânions do São Francisco.

 

Sim, Paulo Afonso faz parte. Parabéns a quem introduziu Paulo Afonso, lá. Mas serve para que? Qual o benefício que a cidade recebeu desde a sua participação? Quantos turistas chegam na cidade devido a esse fato?

 

O que sabemos é que das treze zonas Turística, cinco recebem muita atenção do governo estadual, que são estas: Salvador, Costa dos Coqueiros, Costa do Dendê, Costa do Cacau e Costa do Descobrimento. As outras zonas ficam para segundo plano.

 

Inclusive, recentemente o Governo do Estado lançou uma campanha para divulgar 05 zonas turísticas da Bahia para vários países da América Latina. A zona que Paulo Afonso faz parte não estava lá. Fato lamentável!

 

Confira no vídeo a seguir:

 


 

 

Alô governador Ruy Costa! Óia nós, aqui!

 

Problema 04 – CHESF 

Devido a pandemia, a Chesf não tem previsão de quando retornará abrir suas dependências para visitação. Sendo que a visita a usina desperta o interesse de 99% dos visitantes de Paulo Afonso, sendo em sua maioria no turismo pedagógico.

 

Segundo um dos guias, que faz parte do grupo de turismo, informou que a Prefeitura solicitou a administração local da Chesf a reabertura para visitação. A administração local informou que a autorização tem que ser de Recife. Por sua vez, Recife informou que agora a liberação tem que sair de Brasília.

 

Por gentileza, alguém sabe informar o número do telefone de Bolsonaro? A Associação do Turismo de Paulo Afonso precisa urgentemente falar com ele… Or!

 

Pois é, meu amigo e minha amiga de Paulo Afonso. A situação é complexa. Mas para todo problema, existe uma solução. E a saída para o turismo de Paulo Afonso, atende, por uma associação: Independente, atuante, indicando e fiscalizando o Secretario de Turismo.

 

Para não ficar muito extenso, dividimos o texto em duas partes. Hoje, demonstramos quatro dos principais problemas que impendem que o turismo de Paulo Afonso cresça.

 

No próximo texto, demonstraremos algumas ações, e principalmente, metas e prazos que infelizmente não estão presentes em nenhum projeto eleitoral para 2020.

 

Da forma que os candidatos apresentaram suas propostas, os projetos podem ser realizados no inicio, meio ou final do próximo mandato.

 

Ps. Dia 16 de novembro de 2020 o site bompasseio.net pretende entrevistar o candidato reeleito ou outro que seja eleito.

 

Segue primeira pergunta:

– Qual a primeira iniciativa que o senhor fará especificamente para promover o turismo de Paulo Afonso, quando será e podemos esperar quantos visitantes desta ação?

 

Alô prezado candidato que for eleito! Vai ensaiando a resposta para sair bonito na fita. Combinado?

 

Um fraterno abraço,

Vanélio Oliveira

bompasseio.net – Turismo Forte. Comércio Forte.



6 comentários em “Especialista identifica 4 fatores que inviabilizam o crescimento do turismo de Paulo Afonso”

  1. O que não tem e nunca vai ter é vontade política desta gestão atual para resolver este gargalo desses 4 entraves que dificulta o crescimento do turismo aqui por uma causa muito simples: Os atuais gestores do município se preocupam muito mais com a cadeia de apadrinhamento político e com a manutenção dos cargos com altos salários dos familiares, o resto fica em segundo plano! Geração de emprego e renda nesta cidade apenas para quem segue a cartilha do coronelismo que domina esta terra! Para o resto da população fica o abandono!!!

  2. Parabéns ao Sr. Vanélio Oliveira pelo texto. Muito esclarecedor e objetivo. Agora, eu não posso aceitar a confortável desculpa da CHESF: Só com a Diretoria (Recife). Todo mundo tá cansado de saber, que o TURISMO na região de P.Afonso, tá diretamente atrelado às Usinas; PA – 1, 2, 3, 4 e Moxotó/Itaparica/Xingó. Por que a Chesf não revitaliza o “BONDINHO” e demais pontos atrativos ao turismo local? A Prefeitura não está reformando os lagos e parques ao redor das Barragens? Precisamos de sua ajuda, Cia Hidroelétrica do São Francisco, afinal, foi aqui que VOCÊ NASCEU , CRESCEU, iluminou o NORDESTE e ficou RICA. Pense nisso!!!

    1. Durante os finais de semana as Usinas da CHESF em Paulo Afonso ficam fechadas, os passeios quando autorizados as pessoas vão ao bondinho que não funciona e jamais funcionará, vão proximo ao patio dos transformadores, vão na ilha do urubu olhar uma cachoeira seca e um local onde foi o zoológico que jamais voltara a ser zoológico, não se tem outro atrativo. A CHESF não tem mais interesse no município, passou o acampamento para prefeitura, as escolas pra prefeitura e estado, o Hospital NAIR lamentavelmente em dezembro 100% para prefeitura, os politicos de Paulo Afonso são fracos, não fazem nada em prol da população e município, basta olhar a atenção que deram aos problemas da EMBASA, UTI, COVID-19, Prefeito ausente. O Sr. Marrom em certa parte tem razão no comentário, mas a CHESF vai ser privatizada, se os politicos local não fizeram nada imagine quando privatizar.Paulo Afonso tem que criar vergonha e aprender turismo com Delmiro, Piranhas, Canindé lá não ficam esperando iniciativa da CHESF, lá pode ainda não ser o ideal mas eles procuram fazer turismo, tanto é verdade que uma empresa local leva as pessoas de Paulo Afonso e região pra Piranhas, estou sempre vendo propaganda dessa empresa aqui nesse site.

  3. Sr. Vanélio você afirma que quando a cachoeira secou o fluxo de turismo caiu, o problema é que a Prefeitura fazia um turismo sem investimento, tudo era da CHESF, cachoeira,bondinho, usinas, quando a cachoeira secou e o bondinho quebrou acabou o turismo, a CHESF vai ser privatizada, então tem que se buscar novas alternativas, projetos no Raso da Catarina, Serra do Umbuzeiro, nas prainhas existentes e para isso tem que se gastar tem que investir, faz mais de quarenta anos que cheguei em Paulo Afonso e tudo dependia da CHESF que Paulo afonso era a cidade do futuro essa retorica tem que ser mudada.

  4. Acho muito engraçado é que aqui em Paulo Afonso o Sr. Governador da Bahia obteve 90% dos votos, agora na hora de divulgar nossa bela cidade ele não está nem ai, acorda Paulo Afonso! Isso é o 13, onde vai acaba com muitos sonhos, eles só querem prá eles.

    1. Continuo afirmando, a iniciativa tem que partir dos empreendedores local, politicos e gestor de Paulo Afonso, quem cuida de sua casa é você e não o visinho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

  • Telefone: 75 3281.9421
  • E-Mail: comercial@pa4.com.br
© 2015-2016. Todos os direitos reservados.