1 de agosto de 2021

Porque tanto defendemos o São Francisco – Novo acidente nuclear em um reator no sul da China

Por

Redação (pa4.com.br)

Foto: José Carlos (Cinegrafista)

 

Por Francisco Nery Júnior

Está na mídia internacional. Um vazamento teria acontecido recentemente em um dos reatores da central nuclear de Taishan desenvolvida pela França como nos revela a rede americana CNN.

Não se trata, no nosso caso, de divulgar um dissabor para a China. Não se trata de fake news. Critérios políticos ou ideológicos, dominação do mundo ou guerra comercial não nos vêm ao caso. Trata-se da sobrevivência da humanidade. Trata-se de nós nos lembrarmos que os nossos pais sempre nos alertavam que quem brinca com fogo acaba se queimando.

A China explode em desenvolvimento para nosso prazer. É nossa parceira e consubstancia nossa parceria diversificada no cenário internacional. Está do outro lado do mundo e pacientemente vai ocupando o seu lugar na História. Olhamos para o lado e, de certa forma, caminhamos com ela – e com quem mais nos convier. Não concordamos com tudo que acontece no seu território. Não defendemos o desenvolvimento global a qualquer custo. Apenas acompanhamos o gato chinês sem cor [ideológica] a pegar ratos de nos dar prazer – e a nos encher de inveja. A parceria da França ocidental no projeto nos poupa argumentos mais precisos.

Queremos chegar no São Francisco; na sua preservação. Almejamos ver a sua revitalização. Com todo o pragmatismo que os chineses adotaram para se desenvolver. Vamos de antemão nos lembrar que três acidentes nucleares maiores – e divulgados – já aconteceram no mundo: Three Mile Island (Estados Unidos), Chernobyl (União Soviética), e Fukushima (Japão). Em nenhum dos casos foi o fim. Nenhum deles fez se cumprir a profecia bíblica que prevê o globo destruído virado pó.

A região de Paulo Afonso seria, segundo os peritos em produção de energia atômica, ideal para a instalação de um complexo nuclear. A Chesf explodiria na produção de energia elétrica para o Nordeste e para o Brasil. Excederia em muito os dez por cento que produz. E Paulo Afonso seria cantada e caqueada por todo o Brasil. Seríamos mais vistos e invejados.

E se nos sobrevier o que agora sobrevém à cidade de Taishan como já sobreveio às outras três localidades citadas acima? E se ficarmos sujeitos à radiação consequente de um vazamento nuclear? Os peritos nos garantem segurança irresponsavelmente ignorando a possibilidade de acidentes de percurso. E se explodirmos em partículas nucleares, todos juntos para o além? Que dirão os peritos distantes? Que será dos nossos filhos e da nossa região?

Como Noé e Galileu, alertamos. Pequeninos embora, clamamos. Melhor evitar o que não conhecemos plenamente. O que não dominamos com plena segurança, melhor evitar. A bíblia nos diz que certas coisas são para Deus. Melhor não nos intrometermos. Poderia ser o caso da produção de energia nuclear. Pelo menos por enquanto. (Temos conhecimento que a Alemanha pretende se livrar das suas usinas nucleares.)

Então podemos voltar ao Velho Chico. Melhor preservá-lo para a vida e para a produção de energia limpa e segura no Brasil. Dos dez por cento [cota da Chesf] agora produzidos, pode chegar aos vinte com medidas e soluções factíveis e proativas.

E quem pode salvar o rio São Francisco somos nós; cada um de nós. Preservando, revitalizando, recuperando as matas nativas e ciliares e … opinando! Neste caso, opinando tem o peso semântico de pressionando. A nossa opinião, a opinião dos leitores, vale mundos. Muito mais do que pensamos.

 

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Comentários 4

  1. francisco j says:

    Chernobyl (União Soviética) é hoje uma cidade fantasma que ainda emite radiação altamente perigosa para o ser humano, não podemos nos iludir com falsas declarações politicas que um deposito de restos nucleares no Raso da Catarina, ou usina de geração nuclear venham a gerar empregos, mais renda para o municipio etc.em detrimento da saúde e da vida, atualmente um deputado federal declarou que a empresa que substituiu a NETUNO iria gerar empregos, eu pergunto: cade os empregos? muitos se aposentaram na CHESF, eu pergunto: quantos entraram nas vagas dos aposentados ?

  2. Euzinha says:

    Essa porcaria de projeto nuclear para p.a vem do governo da DILMANTA. Lembro bem! Mas graças a Deus q o brasileiro acordou, e as ameaças comunistas não prevalecem mais no nosso Brasil.

  3. José Patrocínio Lopes says:

    Certíssimo com seus comentários.

    O Nordeste do Brasil tem um potencial enorme para produção de energia limpa sem precisar da nuclear.

    O Rio Grande do Norte é hoje é um grande produtor de energia eólica e com muito ainda a produzir sem riscos.

    Sem contar com o potencial solar aí disponível em todo o Nordeste.

  4. Francisco Nery Júnior says:

    Vale lembrar que não desconhecemos os avanços advindos da exploração nuclear, mormente em relação a saúde, tecnologia, exames médicos e coisas que tais. Ademais, somos cientes que tudo tem um preço..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!