19 de junho de 2021

Polícia desarticula quadrilha de assalto a banco responsável por maioria dos ataques na Bahia

Por

Redação (pa4.com.br), com informações do Correio24h

(Tony Silva/Polícia Civil)

A quadrilha responsável por boa parte dos assaltos e explosões em agências bancárias na Bahia foi desarticulada por uma ação comandada pelo Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco), da Polícia Civil (PC). A informação foi divulgada nesta quarta-feira (2), em coletiva de imprensa realizada pela PC. Ao todo, oito suspeitos foram identificados. Sete foram encontrados após um cerco armado pelas equipes da polícia no município de Maracás. Cinco acabaram mortos em confronto.

Não foram divulgados quantos do total de 28 assaltos a bancos registrados no estado em 2021 foram realizados por essa quadrilha. Entretanto, de acordo com o diretor do Draco, José Bezerra Júnior, as investigações apontam que a maioria das ocorrências, sobretudo no interior da Bahia, foi orquestrada por esta quadrilha.

“A desarticulação se deu com a captura de oito importantes integrantes e o trabalho investigativo segue no sentido de identificar se temos ainda outros membros remanescentes dessa organização que ainda não foram capturados”, afirmou o diretor em coletiva à imprensa.

No último sábado (22), também foi preso na cidade de Osasco, em São Paulo, o assaltante que seria o líder da quadrilha, em ação realizada pelos policiais do Draco, da 22ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin/ Guanambi) e da Superintendência de Inteligência da Secretária da Segurança Pública (SSP), com a colaboração de unidades da Polícia Civil de São Paulo. Após ter sido preso em via pública e tentado falsificar sua identidade, ele foi transferido para o Complexo Penitenciário da Mata Escura, em Salvador.

“Ele chegou a se identificar com uma identidade falsa, como nas outras três ocasiões em que ele foi preso, razão pela qual ele também foi autuado em flagrante no estado de São Paulo. Ele também figura estar na condição de evasor do estado de Minas Gerais, desde dezembro de 2020”, explicou José bezerra. Segundo o delegado, ele é suspeito de praticar todos os ataques a instituições financeira, exceto o de Abaré, ocorridos no interior da Bahia.

“Ele foi beneficiado pela saída temporária de Natal e, não voltou mais para a cadeia. Já acumula passagens por roubo a banco em diversos estados e a fuga dele da cadeia contribuiu para o aumento dos ataques nos primeiros meses do ano na Bahia”, informou.

O último crime praticado pelo grupo aconteceu no município de Correntina, no dia 7 de maio. Logo depois, juntamente com a Polícia Militar, foi realizado um cerco, no qual alguns foram presos em flagrante e outros foram alcançados alguns dias depois.

De acordo com o Draco, o grupo também contava com alta capacidade bélica. Foram apreendidas pistolas, submetralhadoras e munições para fuzis. Também foram recuperados mais de R$ 310 mil que haviam sido subtraídos da Agência da Caixa Econômica Federal da Correntina, além de três veículos.

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.