Por

REDAÇÃO G1BA

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

O PM Wesley Góes, de 38 anos, que foi morto após atirar contra policiais militares, após um possível surto, em Salvador, foi enterrado na tarde desta segunda-feira (29), em Itabuna, no sul da Bahia.

 

Amigos, familiares, além de centenas de policiais participaram do enterro no cemitério Campo Santo, em Itabuna. Foram os amigos policiais que carregaram o caixão para o momento da despedida.

 

Pouco depois das 17h, o corpo de Wesley foi enterrado sob muita comoção, aplausos e uma homenagem com fogos de artifício.

 

Ainda na manhã desta segunda-feira, só que Itacaré, cidade onde Wesley era lotado e a cerca de 100 km de Itabuna, cerca de 200 policiais fizeram uma homenagem para o PM. Os policiais, que estavam de máscaras de proteção da Covid-19, fizeram uma roda e uma oração para Wesley Góes.

 

O policial estava noivo e morava na cidade onde trabalhava. Ele era conhecido por ser uma pessoa alegre. Segundo a Polícia Militar, em 13 anos de serviço, ele nunca apresentou comportamentos que sugerissem problemas psicológicos.

 

Nas redes sociais, também nesta segunda-feira, o governador da Bahia, Rui Costa, lamentou a morte do PM Wesley.

 

“Quero lamentar profundamente o fato ocorrido neste domingo e ao mesmo tempo manifestar meus sentimentos à família do policial envolvido”, disse.

 

Ainda na postagem, o governador fala também em “estender a solidariedade a todos os policiais que participaram da operação e colocaram suas vidas em risco”.

 

 

Na publicação, o governador disse:

 

Quero lamentar profundamente o fato ocorrido neste domingo e ao mesmo tempo manifestar meus sentimentos à família do policial envolvido. Também quero estender minha solidariedade a todos os policiais que participaram da operação e colocaram suas vidas em risco. O final de semana foi de ataque a mim e a governadores e prefeitos do Brasil inteiro, mas não iremos nos intimidar com mentiras e ameaças. Reafirmo meu compromisso com o enfrentamento da pandemia e com a saúde e a vida dos baianos e baianas. Continuaremos lutando dia após dia por mais vacina. Vacina para policiais militares e civis, para guardas municipais e para os trabalhadores da educação. Vamos continuar trabalhando pela paz em nosso país, pelo desenvolvimento, pela harmonia e pelo respeito às leis e à constituição.

 

 

Veja no insta do site pa4 fotos e vídeos:

 

 

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

9 respostas

  1. Infelizmente, esse governador Rui do PT é um assassino de Policiais. Esse governador obriga os policiais a prender trabalhadores. Fomos formados e treinados para prender bandidos, prender vagabundos e não, inocentes.

    1. Lamentável o caso, mas o PM abriu fogo contra a guarnição, não levando em consideração se eram irmãos de farda. O resto é mi mi mi, de quem se aproveita da tragédia alheia para fazer política.

  2. Muitos que veste essa farda se corrompem, quando é honesto e trabalha com dignidade é assassinado, o exemplo é esse rapaz que foi assassinado pelos que se dizem justiceiros, e na verdade são os corruptos que envergonha os justos.

  3. A equipe tentou a rendição por bom tempo e o cara atira com uma arma daquela contra os policiais e ainda tem gente que acha que foi exagero… Quem trabalha com segurança deve mais que qualquer outra categoria passar por avaliação psicológica constante, deveria ser obrigatório! Ainda bem que não atingiu nenhuma pessoa que estava no local. Imagina em um dia de movimento normal. E tem gente que defende compra de arma para “qualquer pessoa de bem”, é só pagar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.