Por

[email protected] (www.pa4.com.br)

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

 

Município de Santa Brígida se compromete a não autorizar a realização de vaquejadas
Município de Santa Brígida se compromete a não autorizar a realização de vaquejadas

O Município de Santa Brígida assinou um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o Ministério Público estadual se comprometendo a não permitir a realização de vaquejadas e puxadas de boi em áreas públicas. Além disso, se comprometeu a colaborar com as polícias para coibir tais atividades; não expedir autorizações para realização desses eventos e quaisquer outras práticas que provoquem maus-tratos a animais; cancelar eventuais autorizações já concedidas para realização de futuras vaquejadas; e permitir a fiscalização de órgãos no Município, inclusive ONG´s que atuem na proteção animal.

 

Segundo a promotora de Justiça Milane de Vasconcelos Caldeira Tavares, autora do documento, o Brasil é signatário da ‘Declaração Universal dos Direitos dos Animais’, de 1978, que dispõe que nenhum animal será submetido a maus-tratos e a atos cruéis, e que não deve ser usado para divertimento do homem. “A condição dos animais está assegurada com a Constituição da República, que os eleva à condição de seres vivos protegidos enquanto direito fundamental, no rol dos direitos ao meio ambiente natural faunístico”, destacou a promotora de Justiça.

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Uma resposta

  1. PERFEITO! ESSAS ATITUDES COERCITIVAS (PREFERÍVEL QUE FOSSEM CONSCIENTES POR PARTE DOS AUTORES DA VAQUEJADA) CONTRIBUEM PARA A EVOLUÇÃO DA DITA HUMANIDADE.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.