Morre Voldi Ribeiro, aposentado da Chesf, escritor e pesquisador da história do cangaço, aos 63 anos

Por ANTÔNIO GALDINO (www.folhasertaneja.com.br) | 20 de janeiro de 2021 às 21:09




 

 

Uma triste notícia circulando nas redes sociais dá conta do falecimento do sociólogo, escritor, aposentado da Chesf, Voldi Moura Ribeiro.

 

A notícia chegou ao conhecimento do também escritor e seu grande amigo Luiz Ruben no final tarde desta quarta-feira, 20 de janeiro, que foi informado pela secretária do Padre Antônio que mora em uma fazenda próxima da fazenda de Voldi Ribeiro, no município de Jatobá-PE, onde ele estava morando ultimamente.

 

O Padre Antônio pediu para informar a Luiz Ruben que Voldi Ribeiro foi encontrado morto, vítima de um infarto.

 

Voldi nasceu em Picos, no Piauí, em 1957. Estudou no Recife, onde fez Ciências Sociais, Sociologia, na Universidade Católica de Pernambuco.

 

Foi admitido na Chesf no ano de 1977 e teve atuação importante no apoio às ações da Chesf para os reassentamentos dos moradores que precisaram ser deslocados dos municípios que foram inundados com a construção da barragem de Itaparica.

 

Concluído esse trabalho, Voldi ocupou uma assessoria da Administração da Chesf em Paulo Afonso que cuidava, dentre outras atividades, dos contratos relacionados a administração da Usina de Angiquinho por outras instituições.

 

Como sociólogo, era um apaixonado pelos estudos e pesquisas relacionadas ao Nordeste e ao cangaço e foi justamente nessa área que deixa uma grande contribuição quando, com o apoio do Padre Celso da Anunciação encontrou documentos que provam que o nascimento de Maria Gomes, conhecida como Maria Bonita, a companheira de Lampião, o Rei do Cangaço, que nasceu no Povoado Malhada da Caiçara, hoje pertencente ao município de Paulo Afonso, foi no dia 17 de janeiro de 1910 e não no dia 08 de março de 2011, como sempre foi divulgado até por renomados escritores sobre esse tema.

 

Voldi defendeu essa sua descoberta em um dos eventos do Cariri Cangaço, publicou inicialmente no jornal Folha Sertaneja e no ano de 2019 publicou esse seu achado sobre a data do nascimento de Maria Bonita no livro Lampião e o nascimento de Maria Bonita.

 

O livro, de 196 páginas, ricamente ilustrado com fotos e documentos inéditos, traz vários textos do Padre Celso da Anunciação e de Frederico Pernambucano de Melo.

 

Além do seu trabalho na Chesf, onde contribuiu de forma grandiosa para a região Nordeste, esta sua obra é um marco muito importante para os estudiosos do cangaço e da história do Nordeste brasileiro.

 

Muitos escritores de Paulo Afonso que conviveram com Voldi Ribeiro, estão pesarosos com a sua partida. Aos familiares e aos amigos, nos solidarizamos nesse momento de tristeza e dor.

 

Muitos escritores da Academia de Letras de Paulo Afonso, embora Voldi ainda não fosse membro dessa instituição, deixaram sua tristeza no grupo de Whatsapp, como Rubinho Lima, o diretor da Editora Oxente, que fez o seu livro, Jotalunas, Luiz José, Professor Fernando, Luiz Ruben e Ângela, seus amigos de longa data e muitos outros.

 

O escritor, poeta e Professor de História, Alcivandes Santana, membro da ALPA e autor da poesia chamada Maria Bonita, especialmente criada para ser publicada na última capa do livro de Voldi Ribeiro – Lampião e o nascimento de Maria Bonita, além de externar o seu sentimento de perda e de dor postou nas redes sociais uma foto ao lado de Voldi com a mensagem que é o sentimento de muitos… (Antônio Galdino)




 



5 comentários em “Morre Voldi Ribeiro, aposentado da Chesf, escritor e pesquisador da história do cangaço, aos 63 anos”

  1. Um impacto para mim, esse acontecimento. Ontem, 19/01/2021, 12h30, em frente da Apochesf, nos conhecemos e conversamos bastante sobre nossa longa jornada como funcionários da Chesf. Entre os assuntos foi citado esse livro que escreveu sobre o cangaço. Nos despedimos para continuar nossos afazeres. Ele estava aparentando ótima saúde e serenidade. Pense numa pessoa boa de conversar. Deus o tenha em um bom lugar.
    Frase do poeta cubano José Marti “Há uma coisa que um homem deve fazer na sua vida: plantar uma árvore, ter um filho e escrever um livro.” Essa missão ele cumpriu.

  2. Lamentável o falecimento precoce do grande historiador, escritor e sociólogo Voldi Ribeiro, a história da região perde um grande estudioso dos fatos aqui passado, fica a saudade e a lembrança de um homem inteligente e amigo, meus pêsames aos familiares e amigos é que tenha uma passagem de luz.

  3. Só hoje soube do seu falecimento, tinha por ele um carinho foi meu gerente na chesf e um amigo confidente muitas vezes,vá com Deus e um dia estaremos juntos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

  • Telefone: 75 3281.9421
  • E-Mail: comercial@pa4.com.br
© 2015-2016. Todos os direitos reservados.