Por

Por Ivone Lima (Site Ozildo Alves)

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print
Sede do Ministério Público Estadual em Paulo Afonso.
Sede do Ministério Público Estadual em Paulo Afonso.

 

Se todos fossem iguais ao Ministério Público, que maravilha viver. Antes de começar a campanha política em parceria com juízes eleitorais e a Polícia Militar, reuniu agentes políticos, advogados e a imprensa para dizer que fariam tudo para manter a ordem e principalmente as leis no curso do pleito e depois.

 

Leonardo Bittencourt e Luciana Khoury começaram então um ‘saneamento’ nos maus costumes, vigilantes contra a tentativa de comprar a dignidade das pessoas com ‘tijolinhos’, ‘sacos de cimento’, cesta básica etc e tal., o promotor saia apreendendo carros de som que azucrinavam a população – de todas as coligações -, e Luciana dava plantão para acompanhar a distribuição de cestas básicas, e assim garantir que não se trocasse votos por meia dúzia de ovos.

 

O resultado da ópera é a ação que pede a cassação do registro, diploma, mandato e inelegibilidade do prefeito eleito Luiz de Deus (PSD) – entre outras coisas acusações, por abuso de poder econômico (veja matéria AQUI). Se isto resultará mudanças na administração municipal, não se sabe, porém, é preciso reconhecer que o MP fez a sua parte.

 

A Embasa e a feiura do esgoto na esquina

dsc_8592
A paisagem da ‘cidade limpa’, numa de suas avenidas principais, sem ter mais a quem recorrer, comerciante usa uma placa de trânsito para abafar a imundície e o fedor. Detalhe: à porta de uma farmácia.

 

No ano de 1996, desembarca em Paulo Afonso a Embasa – Empresa Baiana de Águas e Saneamento. Então, quando um esgoto estourava era aquele famoso joguinho de empurra, entre empresa e prefeitura, porém, era do município a responsabilidade pela manutenção da rede.

 

dsc_7950
Vereador Zezinho disse que a ‘Embasa e a Coelba matavam o povo de Paulo Afonso’.

 

A Embasa passou a cobrar uma abusiva taxa de esgoto de 80%, e a prefeitura ajuizou ação para que fosse da empresa a manutenção da rede de esgoto no município, ou seja, desentupimento, ampliação da rede, manutenção, caixas de esgoto etc., eis que no finalzinho de 2014, a prefeitura ganhou a causa e hoje a responsabilidade é da Embasa.

 

E o que se vê, todos os dias é reclamação do péssimo serviço oferecido pela concessionária, além dos abusos na conta de água – motivo de muitas ações na justiça.

 

A renovação do convênio

dsc_8602
Vereador Edson reclama da morosidade em resolver o problema.

 

Em meados do ano passado, sopraram a boa notícia de que a prefeitura mandaria à Câmara um projeto com a renovação do convênio da empresa. Os vereadores encheram os pulmões. ″A gora é com agente, não vai ser assim não, vamos negociar a taxa de esgotos, etc e tal″, dizia um.

 

″Mais um ano se passou e nem se quer ouvir falar seu nome/ a lua e eu…″ (Cassiano, 1975).

 

A prefeitura assiste ao descaso de braços cruzados

 

O amor do gestor pelo povo de Paulo Afonso é realmente impressionante, então se deve acreditar que foi tudo mentira?, que os vereadores veem enganando a população desde do fim do ano passado?, então por que será que Anilton Bastos não envia este ‘bendito’ convênio à Câmara?, por quê?,  o que se sente e o que se vê é pouco?, será que presenciar o descaso com a população que sofre a falta de água ( e não apenas na área rural que é de responsabilidade da prefeitura)  de manutenção, e ainda pagar caro por isso não significa nada?

 

Antes de terminar aqui, não é demais lembrar que o gerente da empresa é Luiz Humberto Barreto Faria, o ‘Luizinho da Embasa’, genro do prefeito eleito Luiz de Deus e que hoje participa da transição do governo.

 

″Veja só que tolice nós dois/ brigarmos tanto assim/ se depois/ vamos nós a sorrir/ trocar de bem no fim…″ (Altemar Dutra).

 

A inutilidade da Câmara

 

Certa feita o vereador Zezinho (PTN), disse que a ‘Embasa e a Coelba estavam matando o povo de Paulo Afonso’, é preciso reconhecer os ‘coautores’ do homicídio, ou não?  A saber:  o povo paga R$ 10 mil  a um vereador – por ora, falam que em 2017 será R$ 14 mil, para que em tese, fiscalizem os serviços públicos e o bom uso dos recursos aprovados por eles mesmos.

 

Então, foi dito pelo presidente da Câmara, Petrônio Nogueira (PDT), que o convênio da Embasa chegaria ainda este ano para ser apreciado pelas excelências, ao que tudo indica o Saci Pererê o levou da mesa do prefeito, pois na Casa não chegou.  E todas as criancinhas sabem que sumindo assim só pode ser arte do Pretinho da Floresta.

 

O vereador Edson Oliveira (PP), líder da oposição, principiou uma discussão, na sessão da última segunda-feira (05), com Petrônio, porque queria votar a extinção da maldita taxa – projeto seu-, porém, está de mãos atadas e vai terminar o mandato sem poder colocar em discussão, pois este assunto só deverá vir à baila com o projeto de renovação do convênio.

 

Nunca é demais perguntar: para que serve mesmo um Poder que em princípio são as mãos, os ouvidos e a voz do povo?, se no sofrimento cotidiano, se prostram  diante  do prefeito e não fazem a sua parte no jogo democrático, pudesse o cidadão cobrar, a fila era grande, e o faz através da justiça, mas a Câmara existe para fiscalizar e intermediar as questões junto ao executivo.

 

“Nós não podemos nos comportar como funcionários do prefeito, o Poder Legislativo não é uma secretaria da administração pública”, criticou Antônio Alexandre (PMDB), referindo-se exatamente a costumeira submissão do Parlamento a questões de fiscalização como esta.

 

″Para quê maltratarmos o amor/ o amor não se maltrata não…/″

 

Concluo pedindo desculpas pelo texto longo, mas que se faz necessário, e dizer que queríamos nós ter um Ministério Público em cada Poder desse país.

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

5 respostas

  1. Parabéns pelo texto. E s palavras representam de fato os anseios da população de Paulo Afonso. Hoje a nossa cidade pode se dizer que tem um MP atuante e que não se curva diante o poder executivo, acompanha o MP federal e o magistrado Sérgio Mouro. Paulo Afonso vai ser daqui pra frente a cidade da lei, da ordem e assim, quebraremos esse maldito chicote que nos assola por anos. Parabéns Dra. Luciana Curi. DEUS vai estar sempre com a senhora, e nós, cidadãos pauloafonsinos também. DEUS LHE GUARDE.

  2. Onde graças a Deus temos muita água e energia, e também acho que temos água e energia das mais caras do Brasil, é uma vergonha! É um ABSURDO pagar – se, com licença da palavra aos leitores, mesmo preço da água que tomamos é quase o mesmo preço da bosta que cagamos, e a nossa política local nada faz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.