31 de julho de 2021

Marconi repudia demissões no HNAS e diz que Prefeitura usou o povo para vencer eleições

Por

Assessoria de Comunicação

“Usaram o povo no momento que precisaram para vencer as eleições e agora estão descartando eles como se fossem lixo”. Essa foi a declaração do vereador Marconi Daniel (PODEMOS) após repudiar a postura da Prefeitura de Paulo Afonso, onde na última sexta-feira, 16, demitiu mais de 40 profissionais ligados ao Hospital Nair Alves de Souza (HNAS). Para o parlamentar, o prefeito Luiz de Deus tem sim que enxugar a folha, mas da forma correta.

“Em meio a pandemia, onde vidas estão estão perdidas, o prefeito realizar essas demissões na Saúde, é sem sentido. O prefeito deveria propor a redução do seu salário que é o mais alto do país como prefeito – R$ 33,7 mil – , e reduzir também os salários dos seus secretários que não tem utilidade, dessa forma se reduziria a máquina pública, sem esquecer também de exonerar todos os apadrinhados da família do prefeito que estão na prefeitura. Essa seria a forma correta de reduzir gastos desnecessários”, destacou Marconi.

Ainda segundo Marconi, os trabalhadores demitidos foram contratados durante a campanha eleitoral do atual prefeito. Para o vereador, as contratações foram parte de uma estratégia utilizada para que o atual prefeito conseguisse se reeleger a frente da administração municipal da cidade. Contando com a 1° lista, já são mais de 120 pessoas que tiveram seus contratos rescindidos com o município.

“Nas vésperas das eleições foi prometido ao trabalhador pauloafonsino um emprego digno. E agora, com a alegação de reduzir gastos, exoneraram esses trabalhadores. Não podemos aceitar essas demissões. São diversas famílias que contavam com esse salário para se manter. Estamos no meio de uma pandemia, onde o desemprego está alto, como essas famílias irão sobreviver? Essa foi mais uma decisão infeliz e impensada da prefeitura”, afirmou.

Ainda de acordo com o vereador, as demissões dos profissionais do HNAS só prejudica o cidadão pauloafonsino, uma vez que a UTIs do Hospital Municipal de Paulo Afonso estão com 100% da capacidade ocupadas. “Se sem essas demissões, a Saúde Pública já estava um caos, imagina agora com mais esse desfalque. No final das contas o povo sai bastante prejudicado. É preciso administrar a máquina pública com responsabilidade. O Nair continua sem médicos, remédios, insumos, equipamentos, o que é grave. Eu espero que o prefeito reavalie essa decisão”, rebateu.

Em busca de melhorias

Marconi está buscando em Brasília junto a Deputados Federais recursos para que seja implantado no Nair uma gestão tripartite, onde o hospital passaria a ser gerido pelo Município, Estado e União.

“O trabalho continua, estou correndo atrás para que o termo de compromisso que foi assinado com a Ebserh, a Univasf e o Estado, ele seja executado. Tenho certeza que isso é o melhor para Paulo Afonso. A nossa prioridade será transformar o Nair Alves de Souza em um hospital universitário junto com a Ebserh. O Nair é patrimônio da Universidade do Vale do São Francisco e tem muito a agregar aos nossos estudantes de medicina”, finaliza.

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Comentários 3

  1. Justiceiro - PA says:

    Conte-nos uma novidade! Político só muda de nome e endereço, porque todos são as mesmas coisas.

  2. Justiceiro - PA says:

    Conte-nos algo novo, por favor.

  3. Malu says:

    Mais essas pessoas ,não estão desempregadas não,elas tem 2 a 3 empregos, só perderam 1.O prefeito tá certo,trabalham muito e as vezes chegam na upa ou Nair ,sem produzir por cansaço extremo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!