Por

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print
Fonte: Assessoria de Comunicação



 

 

“Essa é uma luta democrática importante que beneficia toda população pauloafonsina”. Assim classificou o Marconi Daniel (PODEMOS), em seu pronunciamento durante Sessão remota da Câmara nesta segunda-feira, 15, ao ter seu Projeto de Lei Nº 06/2021, que institui como atividade essencial as academias de esporte de todas as modalidades, aprovado pelos parlamentares da Casa Legislativa.

 

“Os profissionais da Educação Física, proprietários de academias, professores, estão hoje clamando por socorro, pela sobrevivência e para dar qualidade de vida às pessoas que estão em recuperação da Covid-19, que é um ato crucial e institucional. Quero aqui parabenizar e agradecer ao Povo de Paulo Afonso e aos vereadores Jean Roubert, Bero do Jardim Bahia, Keko do Benone, Zezinho do INSS, Paulo TATU, Gilmario Marinho, por acreditarem nesse projeto que tanto tem a beneficiar o cidadão pauloafonsino”, destacou Marconi.

 

Marconi reprovou o atraso de quase três anos da construção da Escola Modelo do Marina França, no Bairro Tancredo Neves 3, o BTN3, que segue parada mesmo após o investimento de mais de R$ 3 milhões de reais que a obra recebeu. “O que estão fazendo com o nosso dinheiro público é grave. Os pais e alunos estão frustrados com essa obra fantasma, abandonada, que seria uma excelente alternativa para garantir uma educação de qualidade para os nossos jovens”, desabafou.




 

Sobre a Saúde, o vereador reprovou a atuação da Prefeitura de Paulo Afonso durante a etapa de imunização contra a Covid-19 de idosos com idade entre 75 a 80 anos. “Após grande divulgação da campanha da vacinação por parte da Prefeitura, o que pudemos ver ontem foi uma verdadeira desorganização, um vexame. Eu tive pena de ver dezenas de idosos enfrentando uma longa fila durante duas horas de espera, sem nenhuma assistência como água, kit lanche, e depois de toda a espera, eles foram surpreendidos com a informação de que a vacina tinha acabado. Na semana passada eu mesmo requeri aqui na Câmara, para que a atual gestão criasse ferramentas para administrar o controle das doses, para que assim, evitássemos problemas que levassem a falta da vacina.

 

Como se não bastasse esse problema, a Prefeitura de Paulo Afonso rescindiu e exonerou no último sábado, 13, mais de 60 trabalhadores da Saúde que atuavam na linha de frente de combate e enfrentamento da Covid-19. “O mais engraçado, que chega a ser irônico, é que o senhor prefeito, 24 horas antes de realizar as demissões, ele parabenizou na internet os funcionários que estão arriscando a suas vidas para salvar outras. Tamanha hipocrisia. Se a Prefeitura está quebrada como diz o prefeito, porque não reduz de 18 para 9 o número de secretarias municipais, já que em meio a pandemia, o trabalho está reduzido. Porque o prefeito continua mantendo os aposentados da Chesf que alocam cargo na prefeitura, fora os funcionários que não comparecem no trabalho porque ganharam os cargos em ano eleitoral.

 

Mais uma vez, na quinta sessão do ano, o parlamentar cobrou a importância da convocação de uma Audiência Pública para discutir a situação do Hospital Nair Alves de Souza (HNAS). “A nossa prioridade será transformar o Nair Alves de Souza em um hospital universitário junto com a Ebserh. O Nair é hoje um equipamento de Saúde fragilizado e ele sangra com a negligência do poder público. Paulo Afonso encontra-se desgovernada e não podemos permitir que a nossa população seja lesada. Não podemos ficar de braço cruzados”, finaliza.

 



Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.