Por

RedaçãoPA4

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

Na tarde desta quarta-feira (01), a dona de casa Maria Clarissa – que mora em Santa Brígida-BA, procurou a redação do portal PA4, e pediu ajuda para que divulgássemos a história dela e assim achar o paradeiro de sua filha, Ana Clara, que completou 15 anos, nesta terça-feira (31), disse a mãe.

 

Ana Clara hoje está com 15 anos. Foto cedida pela mãe que tem a filha como desaparecida.

Clarissa disse que, até os nove anos de idade, a menina viveu sob sua guarda, mas que teve problemas familiares que dificultaram a criação da garota.

 

Maria Clarissa disse que já tentou de todas as formas achar a garota, até pela internet.

 

″Eu me separei e não tinha emprego, nem casa, e nenhuma condição de criar minha menina então, nesse tempo, ela com nove anos, eu permiti que sua tia por parte de pai ficasse com ela, mas eu sempre a via, e nos fins de semana ela ficava comigo, porém, nos nossos últimos encontros eu percebia ela cada vez mais distante″, conta a mãe.

 

À época, segundo afirma Clarissa, ambas moravam em Paulo Afonso. ″Eu morava no BTN III, na rua São Jorge, e a tia que ficou com Ana Clara, a Rosineide dos Santos, numa casa alugada próximo o colégio João Bosco, inclusive ela estudava lá e a tia morava de frente″.

 

Clarissa disse ainda que não deu a guarda da menina à tia, e que vai procurar a polícia e registrar como desaparecida. ″Eu quero saber do paradeiro da minha filha, onde ela está?″.

 

A mãe conta que o último encontro com Ana Clara aconteceu em 2013, no BTN, e que depois disso, sua vida é procurar pela menina, mas que não tem pistas de onde a família com quem ela vive possa ter levado.

 

Perguntada se hoje, ela teria condição de criar a filha, Clarissa diz que sim: ″Não ganho muito, mas o que eu tenho dá para nós sim″, disse.

 

Clarissa falou ainda que já foi muitas vezes no antigo endereço onde a filha morava com a tia paterna e que não teve qualquer notícia. ″Eu pergunto mais ninguém sabe dizer nada, ela mora de aluguel, a tia dela trabalha com arranjos de flores, já coloquei na internet e tudo, mas até agora nada″.

 

Se alguém tiver alguma pista da jovem, Clarissa deixou este número para contato: (75) 98820-1696

 

 

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.