Indiciada por morte de garoto de 5 anos é mulher de prefeito de cidade em Pernambuco

Por REDAÇÃO - PA4.COM.BR COM CORRERIO | 4 de junho de 2020 às 18:45

(Reprodução/Uol)



 

 

A mulher que foi indiciada pelo homicídio culposo do filho de uma funcionária é Sari Gaspar Corte, mulher de Sérgio Hacker, prefeito de Tamandaré, em Pernambuco. Miguel Otávio Santana da Silva, 5 anos, morreu após uma queda do 9º andar do prédio conhecido como Torres Gêmeas, em Recife, na última terça. A mãe dele passeava com o cachorro dos patrões quando a queda aconteceu. Sari pagou fiança de R$ 20 mil e vai responder em liberdade.

 

A polícia não identificou oficialmente a mulher indiciada, mas a mãe da vítima confirmou à TV Globo que trabalhava para Sérgio Hacker e para a mulher, Sari. A patroa também foi identificada por outros parentes como Sari para o jornal O Dia. O marido dela, Sérgio Hacker, não comentou o caso até o momento. Procurado, ele desligou o telefone após o repórter se identificar. A assessoria do município também foi procurada e não se manifestou.

 

Para a polícia, Sari agiu com negligência quando deveria estar cuidando da criança e por isso responderá por homicídio culposo. Sem ter com quem deixar Miguel, a mãe dele, Mirtes Teixeira, o levou para a casa da patroa na terça. Mas enquanto ela passeava com o cachorro, a criança ficou agitada e tentou encontrá-la. Imagens mostram quando Sari aperta o botão do elevador, que estava no quinto andar, e deixa a criança só no aparelho. Pouco depois ele caiu do nono andar. O garoto chegou a ser socorrido ao Hospital da Restauração, mas já chegou sem vida.

 

“A criança tentou entrar em uma primeira vez no elevador, atrás da mãe, e foi retirada. (Em seguida) a criança retornou ao elevador e, infelizmente, nesse momento nós identificamos um fator determinante para alterar nosso entendimento técnico-jurídico do ocorrido: enquanto a criança apertou os botões, a moradora, possivelmente, cansada de tentar tirar a criança (do elevador), ela aperta um outro andar superior ao apartamento em que residia e a criança fica só no elevador, sobe, para no 1º andar, e depois, ao abrir a porta do 9º andar, desembarca”, diz o delegado Ramón Teixeira.

 

Miguel, de 5 anos, morreu; petição que pede justiça tem mais de 77 mil assinaturas. Foto: Reprodução

Para ele, a mulher foi negligente, pois na ausência da mãe era a responsável pela guarda momentânea de Miguel. “A gente registrou que a criança gritava pela mãe. Possivelmente, o menino viu a mãe passeando com o cachorro em via pública”, acredita. “Ela tinha o dever de cuidar da criança. Houve comportamento negligente, por omissão, de deixar a criança sozinha no elevador”.

 

A polícia diz que Sari infringiu o artigo 13 do Código Penal, que fala da ação culposa por não se cumprir obrigação de cuidado, vigilância ou proteção.

 

A perícia apontou que Miguel estava só quando caiu do nono andar, de uma altura estimada de 35 metros. O corpo foi sepultado na quarta no distrito de Bonança, em Recife. Sari e o marido compareceram ao sepultamento, segundo registros de familiares.

 

(Foto: Reprodução/O Dia)

Um parente protesta durante o enterro. “Isso é fatalidade para quem é idiota. Isso foi maldade. Ninguém tem o direito de ceifar a vida de ninguém. Como vocês têm coragem de vir ao velório de nosso Miguel? Como a frieza de vocês chega a esse ponto? Você levou o Miguel ao elevador e apertou o botão. Por conta disso, ele caiu do prédio. Deus tem que fazer justiça”, diz.

 




 



6 comentários em “Indiciada por morte de garoto de 5 anos é mulher de prefeito de cidade em Pernambuco”

    1. CADÊ OS MANIFESTANTES NA RUA!!! ?????? VERGONHA ESSA MULHER TRATOU O MENINO COMO INFERIOR AO CACHORRO DELA QUE ESTAVA SENDO BEM CUIDADO NO MESMO MOMENTO DA MORTE DO GAROTINHO! E A JUSTIÇA DECIDE COMO DOLOSO ! COLOCAR UMA CRIANÇA DE 5 ANOS POR SUA PRÓPRIA CONTA EM ELEVADOR É ASSUMIR O RISCO DE MORTE DA PRÓPRIA! VERGONHA A JUSTIÇA DE PERNAMBUCO E DESSE PAIS !

  1. Levou advogado pagou fiança de R$ 20.000,00 (vinte mil reais) e não foi presa, se fosse o contrario a empregada domestica não teria advogado não teria esse valor para pagar a fiança, tinha vindo pra delegacia dentro do camburão, ficaria logo presa. Conclusão : JUSTIÇA SÓ FUNCIONA PRA POBRE.

    1. Infelizmente nós vivemos em um país, onde as leis é uma piada. O código penal tem que ser rasgado e queimado. O nosso judicial é uma faça.

  2. Só em ver a foto do inocente ficamos revoltado com a falta de responsabilidade da patroa, nada justifica pois ela ainda teve a crueldade de acionar o elevador para o ultimo andar.

  3. Infelizmente vivemos em um país em que existe pena de morte só para pobres. Os pobres têm que se acordar e fazer justiça com as próprias mãos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

  • Telefone: 75 3281.9421
  • E-Mail: comercial@pa4.com.br
© 2015-2016. Todos os direitos reservados.