Por

Site Ozildo Alves (www.pa4.com.br) com Assessoria de Comunicação FPI

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

Um dos lugares mais visitados por romeiros da Bahia, a gruta do ‘Mané Véio’, localizada no município de Santa Brígida (distante 40 Km de Paulo Afonso), está sendo destruída por visitantes. Sinais de depredação, pichações e lixo foram encontrados no local durante visita realizada por uma equipe da Fiscalização Preventiva Integrada (FPI) do Rio São Francisco da Tríplice Divisa, que está na região de Paulo Afonso, no Nordeste baiano, para a realização de operações, sob a coordenação do Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA).

 

 Espeleólogo identifica sinais de depredação na gruta

Espeleólogo identifica sinais de depredação na gruta

 

A avaliação da gruta, conhecida por seu turismo religioso em devoção ao beato Pedro Batista, foi realizada por um grupo de técnicos, comandado por Admir Brunelli, espeleólogo e colaborador do Núcleo de Defesa da Bacia do São Francisco (NUSF) do MP-BA. O grupo integra a equipe de Patrimônio Espeleológico da FPI – que estuda a formação e constituição de grutas e cavernas naturais, além dos organismos que vivem nesses locais – e que esteve em Santa Brígida para fiscalizar a situação do ‘Mané Véio’.

 

As ações da FPI fazem parte de uma força-tarefa formada por promotores de Justiça, procuradores da República, procuradores do trabalho, policiais e técnicos de 56 instituições e entidades estados da Bahia, Alagoas e Sergipe, na tentativa de salvar o rio da integração nacional. O objetivo é cuidar, ainda, da saúde e segurança do trabalho dos ribeirinhos e dos patrimônios natural e cultural das cidades que integram a Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco.

 

Orientações

 

Brunelli informou o teor da operação às diretoras de Cultura, Mariângela Cruz, e de Turismo, Lourdes Cruz Sá, da Secretaria de Cultura do município, e orientou no sentido de melhorias para a preservação da gruta, como o controle de fluxo do local e educação patrimonial e ambiental da população e dos romeiros que frequentam o complexo rochoso.

 

Garrafas e outros resíduos são encontrados no entorno da gruta
Garrafas e outros resíduos são encontrados no entorno da gruta

 

O técnico sinalizou também para a aquisição de equipamentos para o grupo ambientalista Grupo Aventura Ambiental de Santa Brígida (GAASB), que iniciou um mapeamento das nascentes dos rios nessas grutas. O GAASB trabalha de forma voluntária, com conhecimento da prefeitura, mas sem nenhum suporte técnico por parte da mesma. “Nosso interesse não é fechar a gruta do Mané Véio, pois entendemos sua importância religiosa para a população, mas solicitar que os órgãos responsáveis promovam um turismo religioso sustentável, de preservação do patrimônio natural”, afirma Admar Brunelli.

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.