Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

A Petrobras decidiu elevar o preço nas refinarias do diesel, em 9,5%, e da gasolina, em 8,1%. A informação foi divulgada na noite desta segunda-feira (5) em nota distribuída pela companhia. Segundo a Petrobras, o impacto nas bombas deverá ser de 5,5% para o diesel, ou mais R$ 0,17 por litro, e de 3,4% para a gasolina, mais R$ 0,12 por litro.

 

A Petrobras decidiu elevar o preço nas refinarias do diesel, em 9,5%, e da gasolina, em 8,1%. A informação foi divulgada na noite desta segunda-feira (5) em nota distribuída pela companhia. Segundo a Petrobras, o impacto nas bombas deverá ser de 5,5% para o diesel, ou mais R$ 0,17 por litro, e de 3,4% para a gasolina, mais R$ 0,12 por litro. Segundo a nota, os aumentos passam a valer a partir de amanhã (6) e estão de acordo com a política de preços anunciada pela Petrobras em outubro. “As principais variáveis que explicam a decisão do Grupo Executivo [de Mercado e Preços] são o aumento observado nos preços do petróleo e derivados e desvalorização da taxa de câmbio no período recente. Por outro lado, a participação da Petrobras no mercado interno de diesel registrou pequenos sinais de recuperação”, informa a nota. A Petrobras diz que a medida faz parte de sua política de fazer revisão de preços pelos menos uma vez a cada 30 dias, o que “lhe dá a flexibilidade necessária para lidar com variáveis cuja volatilidade vem aumentando recentemente”. “Como a lei brasileira garante liberdade de preços no mercado de combustíveis e derivados, as revisões feitas pela Petrobras nas refinarias podem ou não se refletir no preço final ao consumidor. Isso dependerá de repasses feitos por outros integrantes da cadeia de petróleo, especialmente distribuidoras e postos de combustíveis.”
Os aumentos da gasolina e diesel passam a valer a partir de hoje
Segundo a nota, os aumentos passam a valer a partir de amanhã (6) e estão de acordo com a política de preços anunciada pela Petrobras em outubro. “As principais variáveis que explicam a decisão do Grupo Executivo [de Mercado e Preços] são o aumento observado nos preços do petróleo e derivados e desvalorização da taxa de câmbio no período recente. Por outro lado, a participação da Petrobras no mercado interno de diesel registrou pequenos sinais de recuperação”, informa a nota.

 

A Petrobras diz que a medida faz parte de sua política de fazer revisão de preços pelos menos uma vez a cada 30 dias, o que “lhe dá a flexibilidade necessária para lidar com variáveis cuja volatilidade vem aumentando recentemente”. “Como a lei brasileira garante liberdade de preços no mercado de combustíveis e derivados, as revisões feitas pela Petrobras nas refinarias podem ou não se refletir no preço final ao consumidor. Isso dependerá de repasses feitos por outros integrantes da cadeia de petróleo, especialmente distribuidoras e postos de combustíveis.”

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

4 respostas

  1. Afinal qual é a matemática aplicada para tirar o país da crise? O petróleo baixa por duas vezes nas refinarias, não baixa nos postos; sobe nas refinarias, sobe nos postos. A lava jato confisca bilhões de reais, mas não se tem conhecimento de onde o dinheiro é injetado. O real é desvalorizado. O desemprego aumenta, a crise se perpetua. Estão usando conceitos matemáticos até então desconhecidos, do tipo: MAIS COM MAIS PARA NÓS, MENOS COM MENOS PARA ELES. Não aguento mais essa chantagem. Vou sair às ruas, nem que seja solitário com minha bandeira pedindo a minha independência.

  2. Tivemos a pouco tempo a traz, a noticia de duas redução no preço dos combustíveis, o que até hoje (06/12) não aconteceu. Agora que se fala em aumento, o repasse é de imediato. “CARTEL”. Cadê as nossas representantes que não protege a população.

    1. Como assim cartel? Não existe combinação de preço entre os donos de postos de Paulo Afonso. A lógica é simples… guerra de preço = prejuízo para os comerciantes. Simples assim. E até onde eu sei, nenhum dono de posto de Paulo Afonso tem dinheiro sobrando para ficar rasgando. Agora se está reclamando de combustível caro, compra uma bike e seja feliz! Eu também acho um absurdo de caro o preço de uma Ferrari. Vou reclamar que tem cartel? Não! Vou comprar meu Uno usado e vou ser feliz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.