Por

Política Livre

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

 




O impasse sobre a gestão do Hospital Nair Alves de Souza (HNAS), localizado no município de Paulo Afonso, voltou ao centro do debate das autoridades baianas. Na quinta-feira (29), a pedido do vereador Marconi Daniel (Podemos), a Câmara Municipal promoveu uma audiência pública virtual para debater o assunto.

O encontro contou com a participação do deputado federal Bacelar (Podemos-BA), que defendeu a transformação do hospital regional em universitário. A intenção é melhorar o atendimento à população e garantir que os alunos do curso de medicina da Universidade do Vale do São Francisco façam residência na unidade. “Paulo Afonso tem a oportunidade de se transformar em um centro educacional de medicina. Não podemos deixar isso passar. Esse jogo de empurra se arrasta há tantos anos e precisa ser resolvido” defendeu.

Há 60 anos, desde a sua fundação, o hospital era gerenciado, custeado e operado pela Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf), com atendimento gratuito à população, mas no fim do ano passado a Chesf transferiu a responsabilidade para o Poder Público.

A medida aconteceu em cumprimento ao Termo de Compromisso assinado em 2015, e renovado em 2018, pela Prefeitura, Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) e Governo da Bahia. O acordo tinha como principal objetivo a transformação da unidade de saúde em hospital universitário, que seria gerido pela Ebserh, mas até o momento o acordo ainda não saiu do papel.

A principal reclamação é que a unidade está sucateada e não cumpre a demanda, já que os custos são altos e a Prefeitura não consegue arcar com todas as despesas. O hospital recebe pacientes da Bahia, Sergipe, Alagoas e Pernambuco.

“Queremos a judicialização do termo de compromisso de 2018 e a implantação de uma gestão tripartite, onde o hospital passaria a ser gerido pelo município, Estado e União. Somente o governo federal, com o apoio do Estado, poderá resolver o caos em que se encontra a saúde pública de Paulo Afonso. A Prefeitura vem enfrentando muita dificuldade ao tentar administrar o Nair. Precisamos de medidas concretas para já” disse Marconi Daniel.

Bacelar se mostrou preocupado com a situação e, principalmente, com o destino dos estudantes de medicina da Univasf. Ele reafirmou o compromisso com a população de Paulo Afonso ao se comprometer em enviar aos ministérios da Educação e da Saúde um requerimento de informação exigindo mais esclarecimentos sobre os motivos que impedem a Ebserh de administrar o HNAS. “A que ponto chegamos? Vamos mobilizar os parlamentares dos quatro estados para resolver o quanto antes. A Prefeitura não tem condições de financiar um hospital universitário, de caráter educacional. É muito caro. O governo deve explicar isso” afirmou.

Também participaram da audiência pública deputados estaduais, vereadores, estudantes de medicina, professores da Universidade do Vale do São Francisco e o ex-prefeito Anilton Bastos. “Fui responsável por costurar essa transferência. Em 2019 a EBSERH preparou todo o planejamento através do dimensionamento do perfil sócio assistência do HNAS, para preparar sua entrada na qualidade de gestora do hospital, e nós temos que exigir que ela prossiga com este plano e torne nosso hospital federalizado e universitário, para que possamos garantir os melhores serviços para toda população” exigiu Bastos.




 



Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.