Diretoria da Chesf ‘se livra’ do HNAS e brinca ao planejar economia: “Só não paga advogados do Flamengo para tirar título do Sport”

Por REDAÇÃO - PA4.COM.BR | 23 de novembro de 2020 às 11:59




 

 

Uma live institucional transmitida no canal do YouTube da Chesf (Companhia Hidrelétrica do São Francisco) sobre a transferência do Hospital Nair Alves de Souza para o Poder Público, no último dia 4 de novembro, evidenciou a satisfação da diretoria de Gestão Corporativa da empresa em não mais assumir o Hospital Nair Alves de Souza, a partir do próximo dia 1º de janeiro de 2021.

 

O debate entre o Diretor de Gestão Corporativa da Chesf, Adriano Soares da Costa e Rodrigo Lira, Assessor da Diretoria de Gestão Corporativa que durou cerca de 50 minutos detalhou todo o processo de transferência do HNAS.

 

Na visão dos gestores, “tudo aconteceu de maneira responsável, para não prejudicar a população”. Desde o início do ano, os serviços da unidade vêm sendo transferidos, na medida de 25% por trimestre, e até agora 75% das atividades do HNAS já foram efetivamente repassadas para o município.

 

No dia 31 de dezembro de 2020, o hospital será integralmente desvinculado da Chesf, desonerando a Companhia de custos que se aproximam de R$ 50 milhões por ano e que poderão ser investidos em seus negócios finalísticos.

 

Há mais de 60 anos, por ocasião da instalação do Complexo de Usinas de Paulo Afonso, na Bahia, a Chesf construiu o Nair para prestar atendimento de saúde às pessoas envolvidas no empreendimento e, ao longo do tempo, o HNAS foi sendo utilizado como único hospital da região, atendendo gratuitamente às populações de mais de 20 municípios do entorno.

 

Já no final da live após trocarem elogios, os debatedores se empolgaram e brincaram com a situação. Mesmo após seis décadas gerindo o hospital, a Chesf ainda encontrava dificuldades em administrar alguns tipos de contratos no HNAS de acordo com Rodrigo Lira que citou inclusive, o contrato de refeições e o tipo de mingau para os pacientes:

 

“A administração dos contratos do hospital é muito peculiar, aqui na Chesf a gente está acostumado a administrar contrato de engenharia, contrato de obra, contrato de operação, mas você leva pros administradores de contrato de administração de serviços médicos, contrato de enfermeiro, contrato de refeição. Tinha uma situação lá que era uma grande dificuldade que era no contrato das refeições que era se um mingau era de um jeito, se o mingau era de outro, agora observe o que é que a Chesf meu Deus do céu, uma empresa de energia elétrica vai entender de mingau que vai ser servido pra paciente, o que é que a gente tem que fazer com isso?, veja a que ponto a gente tinha que tá enfrentando e graças a Deus a gente já sente a redução das despesas esse ano.”

 

Adriano Soares complementou: “Pessoal de suprimentos em gestão de contratos do setor elétrico está preocupado, está tendo que entender de mingau, né?”

 

Rodrigo Lira continuou: “Exato, esse ano para vocês terem um ideia, no ano passado a gente gastou 45 milhões de reais, esse ano até hoje nós gastamos 25 (milhões), a perspectiva é que gastemos no máximo 27 até o final do ano e em 2020 aproximadamente zero reais, é o que a Chesf espera gastar.”

 

O assessor disse também que os valores repassados pela Chesf que ajudaram a atender milhares de pacientes e a salvar centenas de vidas, serviriam para outros investimentos na companhia, e mantendo o tom de brincadeira, dessa vez para provocar o seu superior, falou que os milhões de reais só não dariam para pagar os advogados do Flamengo para tirar o título do Sport de 1987:

 

“Todo esse dinheiro que a gente já gastou como eu falei daria para construir muitos empreendimentos, para construir subestação e aqui eu vou fazer uma provocação ao diretor pra dizer que esse dinheiro só não daria pra pagar os honorários dos advogados do Flamengo que tentam a todo custo tirar o título de 87 do Sport e não conseguem viu Dr. Adriano, pra deixar aqui um registro.”

 

Adriano Soares respondeu: “Não é uma missão impossível mesmo, a gente deixa o título para o Sport honorário e o verdadeiro é do Flamengo.”

 

Na última sexta-feira, em entrevista à rádio Angiquinho FM, o deputado federal Mário Negromonte Júnior (PP), não escondeu a sua preocupação com o futuro do Hospital Nair Alves de Souza. “Olha, eu vou falar isso pela primeira vez, se não nos unirmos e colocarmos o Nair como pauta prioritária, poderemos perder o hospital.”

 

De acordo com o deputado, a prefeitura já vem gerindo a unidade com muita dificuldade e o Governo Federal só sinalizou R$ 10 milhões por ano. Mário Júnior diz que vai lutar para a União aumentar o valor do repasse, e que as despesas precisam ser divididas proporcionalmente entre Estado, União e Município.

 




 



16 comentários em “Diretoria da Chesf ‘se livra’ do HNAS e brinca ao planejar economia: “Só não paga advogados do Flamengo para tirar título do Sport””

  1. Muito complicado a situação do hospital, se temos um custo de quase 50 milhões por ano os 10 milhões do Governo Federal não é nada. O pior que muita gente pensa que somente a prefeitura de Paulo Afonso é responsável pelo NAIR, temos que cobrar de todos os municípios e estados vizinhos que usam a estrutura e que alguns tem verba para pagar as despesas e não repassam para o município, realmente é preocupante e se o Hospital somente atender o povo de Paulo Afonso vai ser outro grande problema.

      1. Oxente, do mesmo jeito que cochicharam no ouvido do presidente para colocarem eles também têm os que são muito chegados ao presidente e num eventual acordo, dá um chega para lá nestes dois forasteiros e pega a vaga, é só prometer mais. Quem tem mais eleitor para votar para presidente? A Bahia ou Alagoas?

  2. A Chesf só tem dinheiro pra vocês de Recife
    Patrocinarem e gastarem com Patrocínio de Open de Tênis, Vaquejada De Surubim. Festival de Inverno de Gravata, Festival de Inverno de Triunfo, Festival de Inverno de Garanhuns, Galo da Madrugada, Campeonato de Polo sobre cavalo, mantem 3000 mil funcionários sem fazer nada dentro da sede da Chesf. Isso vergonha, Cadê os políticos da Bahia e Alagoas, Paulo Afonso e Xingo, tem que respeitar, a geração é aqui.
    Visitam a Itaipu e vejam i que uma usina faz de compromisso social, voces estao debochando da população de 4 estados do nordeste. Temos que reagir.

    1. Os políticos da bahia não fazem nada porq mamam também,e o povo fica chupando dedos .Pergunto e o hak no dia das eleições ?????Sinceramente nunca vi uma apuração parar por muito tempo,quando retornou o resultado pronto, e o pior a câmara municipal com o mesmo cenário de insatisfação popular???????Aí pergunto,onde fica o exercício do poder emana do povo ?????Se eu soubesse do hakinho que ia invadir o sistema ,não teria saído de casa pra votar.

  3. Agora o NAIR vai servir de plataforma politica para eleger politicos para deputado estadual, federal e prefeito, vão ficar enganando o povo dizendo que irão transformar em HOSPITAL UNIVERSITARIO , que para isso tem que apoiar Bolsonaro, e a corja de Luiz para estadual e federal. Depois de eleitos voltam a chamar o povo de carniça..

  4. A CHESF, ESTA CERTA, EM SE DESFAZER DO HOSPITAL. A CULPA É DOS PÓLITICOS, TANTOS OS DAQUI, TANTO OS DA REGIÃO. A VIDA INTEIRA SE APROVEITARAM DA CHESF, E SÓ COMPRAVAM AMBULANCIAS PRA JOGAREM OS PACIENTES DELES AQUI. AGORA FICAM UM BANDO DE OPORTUNISTAS JOGANDO PRA O POVO QUE A CHESF TEM A OBRIGAÇÃO DE CONTINUAR COM O HOSPITAL NAIR. FORAM MAIS DE SESSENTA ANOS E OS PÓLITICOS SE APROVEITANDO DA CHESF. OUTROS DIZEM QUE A CHESF TEM UMA OBRIGAÇÃO SOCIAL COM PAULO AFONSO. ÁI DAQUI SE NÃO FOSSE A CHESF. A CHESF, FOI CRIADA PRA GERAR E VENDER ENERGIA. COLLOR DE MELLO. QUIZ FAZER ISSO, FERNANDO HENRIQUE, QUIZ FAZER ISSO, O GOVERNO DO PT, TAMBÉM FALAVA EM FAZER ISSO. EU COMO PEÃO DA CHESF, JÁ ESPERAVA POR ISSO. MAS OS PÓLITICOS, NUNCA ESTIVERAM NEM ÀI. FAZEM DO NAIR, BANDEIRA PÓLITICA, E O POVO DE IDIOTA, CONTINUE VOTANDO NELES. A CHESF, ESTA CERTISSIMA, E EU MAIS CERTO AINDA. VOU PEGAR MINHA TRANSFERENCIA, E IR MORAR EM RECIFE. POIS LÁ TEM SAÚDE DE VERDADE. AQUI, VAI SER SEMPRE ASSIM. O POVO GOSTA DE SOFRER. A CHESF, TÁ CERTA, OS PÓLITICOS. É QUE ESTÃO ERRADOS. AQUI, A CIDADE TEM DONO, POIS O POVO GOSTA.

  5. Repúdio veementemente o que pronunciou os diretores da CHESF.
    Estes… nada mais precisariam receber uma noção de repúdio concominada do de persona bom grata conforme um ouvinte da rádio anjiquinho falou, da câmera municipal de Paulo Afonso e demais câmaras das cidades que o hospital HNAS atende e mandar para os órgãos e ministérios competentes.

  6. Ouvir uma palhaçada desta dar tristeza estes cidadåo e seu colega nunca ajudaram a construir a esta Chesf.E sim desprezar tudo de maneira irresponsável.Seus lagos.Canal da PA.4 agora tão.só mamando.Falar em laive é bom sejam homens e venham a vivo falar no memorial da Chesf em Paulo Afonso.Nunca deram apoio para retirar as Baronesas.Chegou um idiota que a Chesf só ia interferir quando atingisse a geração de energia .Em um momento sério fica brincando com disputa de futebol. Vendendo os terrenos como a Chesf está quebrada.Vou encerra lembrando uma frase de um ex presidente Oliveira Brito.Grande é a Chesf que não tem dono nem senhor.Venha a Paulo Afonso falar bobagens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

  • Telefone: 75 3281.9421
  • E-Mail: comercial@pa4.com.br
© 2015-2016. Todos os direitos reservados.