17 de junho de 2021

Coordenação do Colegiado de Medicina da Univasf Paulo Afonso emite nota sobre transferências universitárias de policiais

Por

Redação (pa4.com.br)

Nota Oficial da Coordenação CMED-PAV à comunidade Univasfiana, imprensa paulo-afonsina, da região e do estado da Bahia sobre a reportagem veiculada no portal G1 BA (´´MPF investiga militares por suspeita de fraude em esquema de transferências universitárias para curso de medicina na BA“)

A Coordenação do Colegiado de Medicina da Univasf Campus Paulo Afonso presta os seguintes esclarecimentos sobre a supracitada reportagem veiculada no dia de hoje (07/06/2021) no site G1 BA (Rede Bahia/TV Globo)

A situação referente às transferências ex-officio em nosso curso de medicina, iniciadas no ano de 2017, de fato, chama a atenção dessa coordenação de colegiado (CMED-PAV UNIVASF), considerando que tivemos 27 transferências por esse mecanismo nos últimos três anos, as quais vêm impactando em nosso planejamento pedagógico durante esse período. Porém deve-se salientar que todos os processos de transferência ex officio foram adequadamente instruídos pela pró-reitoria de ensino da Univasf conforme lei federal 9536/97; e conforme instruções normativas da Univasf, em especial a resolução interna 02-2015. Salientamos ainda que a nossa função, como colegiado é tão-somente acolher os discentes, ensinando os conceitos profissionais, éticos e morais associados a medicina, para transformá-los em médicos humanizados e com conduta prática de excelência. Ressaltamos ainda, de maneira muito clara, que nenhum discente, sob hipótese alguma, é discriminado por sua origem (SISU/ENEM ou transferência ex-officio) em nosso curso de medicina.
Por outro lado, a grande quantidade de discentes transferidos por esse mecanismo, acaba criando dificuldades para adequada execução das atividades acadêmicas, conforme colocado na reportagem, o que podemos observar no tamanho aumentado das últimas duas turmas; e pelas instalações limitadas que temos no nosso Campus definitivo, que foram planejadas para comportar em torno de 40 alunos por turma.
A Coordenação do CMED-PAV Univasf ressalta, ainda, a confiança no relevante papel da justiça federal brasileira; e aguarda com zelo o término das investigações sobre essa situação, efetuadas no âmbito do MPF, estando a disposição em prestar esclarecimentos caso seja exigido; reiterando, ainda, o profundo respeito que tem pela instituição Polícia Militar do Estado da Bahia e pelos seus servidores.

Atenciosamente,

Prof. Sydney Correia Leão
Coordenador CMED-PAV UNIVASF

Prof. Arnaldo Rodrigues Patrício
Vice-coordenador CMED-PAV UNIVASF

Paulo Afonso/BA, 07/06/2021

 

 

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Comentários 2

  1. Pedro says:

    É tipo assim :
    Estão entrando no céu a pulso

  2. Realista says:

    No final das contas quem se formar pela UNIVASF vai acabar sendo rotulado como médico(a) não seguro para se consultar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.