Por

REDAÇÃO - PA4.COM.BR COM G1

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print
Cantor romântico, Augusto César foi diagnosticado com Covid-19 e morreu, no Recife, aos 61 anos de idade — Foto: Reprodução/TV Globo



 

O cantor pernambucano Augusto César morreu, no Recife. Diagnosticado com Covid-19, o artista tinha 61 anos de idade, sendo 35 de carreira. A informação foi confirmada por Elton Luna, um dos filhos dele, na manhã desta quarta-feira (21).

 

Ainda segundo o filho do cantor, a morte ocorreu por volta das 22h de terça-feira (20), no Hospital da Hapvida, na Zona Oeste da capital pernambucana, onde ele estava internado desde segunda (19).

 

Segundo Elton, por causa da Covid, ele apresentou insuficiência respiratória. Augusto César era diabético e sofria de insuficiência renal grave. O novo coronavírus, de acordo com a família, agravou o estado de saúde dele.

 

Na tarde de terça-feira, o artista tinha sido intubado. À noite, o cantor teve várias paradas cardiorrespiratórias, de acordo com o filho dele.

 

O enterro de Augusto César ocorreu por volta das 17h desta quarta, no Cemitério Morada da Paz, em Paulista, no Grande Recife.

 

Por causa do diagnóstico de Covid, não houve velório. O cantor deixou quatro filhos e duas netas.

 

Conhecido por músicas românticas, ele também era compositor, tendo assinado pelo menos 100 canções. Gravou dez CDs, cinco LPs e dois compactos, além de dois DVDs.

 

Entre as músicas mais conhecidas do público estão “Escalada”, “Ela acabou comigo”, “Ela vai ter que decidir” e “Como posso te esquecer”.

 

Repercussão
A morte do cantor gerou reações nas redes sociais. Fãs lamentaram o falecimento de Augusto César e lembraram que ele era torcedor do Santa Cruz Futebol Clube.

 

O clube postou uma homenagem nas redes sociais. “O Santa Cruz lamenta profundamente o falecimento do cantor Augusto César. Nesse momento de tanta dor e tristeza, nos solidarizamos com sua família e amigos”, escreveu a direção do tricolor do Arruda.

 

Cantoras que fazem sucesso na cena da música brega de Pernambuco também fizeram comentários nas redes sociais.

 

Eduarda Alves afirmou que Augusto César era “um cantor admirável e respeitado por todos nós pernambucanos e brasileiros”.




 

“Tínhamos planos de gravarmos juntos e esse maldito vírus interrompeu. Deus sabe de tudo. Suas canções sempre serão lembradas junto a sua personalidade, humildade, simpatia e respeito”, disse.

 

Michele Melo afirmou que o artista é “mais uma pessoa incrível que perdemos pra esse vírus maldito!” Nas redes sociais, a cantora postou a seguinte frase: “Vai com Deus, amigo. Sua música e sua alegria estarão para sempre em nosso coração.”

 

Rinaldo Lima, presidente do Clube das Pás, na Zona Norte do recife, afirmou que “Pernambuco perdeu um dos seus maiores cantores”.

 

Ele afirmou, ainda, que Augusto César “era o preferido dos frequentadores do clube” e encantou os fãs da música romântica.

 

O cantor Adílson Ramos lamentou a morte do “parceiro e amigo” Augusto César. “Não tenho como expressar a dor que vai no fundo do meu coração”, declarou.

 

O presidente da Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe). Marcelo Canuto, emitiu uma nota de pesar.

 

“Sentimos muito quando um artista popular, como Augusto César, nos deixa. Imagino que muitos pernambucanos estão agora ouvindo alguns dos seus sucessos ou lembrando alguma de suas apresentações. Para mim, ficará sempre essa lembrança de alguém que embalou várias gerações”, disse.

 

Também por meio de nota, o prefeito do Recife, João Campos (PSB), lamentou a morte do cantor e se solidarizou com a família do artista.

 

“É com pesar que recebo a notícia do falecimento do cantor e compositor Augusto Cesar, um ícone da música romântica e popular que faz parte da memória afetiva do povo recifense, de quem sempre foi próximo, ao longo de uma carreira repleta de sucessos”.

 

O Prefeito do município de Paulista, Yves Ribeiro, decretou luto oficial de três dias pela morte do cantor, “símbolo da música romântica que dominava as paradas de sucesso, tornando-o muito popular na década de 80”.

 

Cemitério
Por meio de nota, a assessoria do Cemitério Morada da Paz orientou os fãs de Augusto César. “Os clientes e o público em geral devem evitar a presença em velórios e sepultamentos. Caso seja necessário comparecer, deve-se manter os cuidados com os protocolos de higienização e segurança para conter a proliferação do novo coronavírus”.

 

Ainda segundo a assessoria do cemitério, não haverá velório, “pois a morte foi por Covid”. O Morada disse, ainda, que não proibirá o acesso de fãs, mas fará controle de acesso e temperatura, assim como orientará o distanciamento no sepultamento.

 

“Os fãs que quiserem prestar uma última homenagem podem acessar o obituário do cantor no Morada da Memória para deixar uma mensagem, compartilhar uma memória ou acender uma vela”, informou.



Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.