Por

Por Blog do Antônio Martins

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

fotofacemarcele

 

A internet poderá ajudar o Ministério Público Federal (MPF) a investigar falsos beneficiários do Bolsa Família que não se encaixam no perfil de baixa renda do programa, porque construam ostentar um alto padrão de vida na internet. Há casos em que algumas provas são obtidas em redes sociais, como o Facebook e o WhatsApp.

 

Um destes casos descoberto aconteceu em Bacabeira. Lá, uma beneficiaria que recebe o auxílio foi flagrada ostentando viagens nacionais, passeios de jet ski e casa com piscina no Facebook. A informação é do blog da jornalista Dalvana Mendes.

 

As postagens levantaram indícios de fraudes cometidas por cadastradores do programa. Os cadastradores são, geralmente, funcionários das prefeituras responsáveis por colocar os dados dos beneficiários no sistema. Em Bacabeira, a Coordenadora do Cadastro Único é Gisele Fernanda Vilela Calvet , suspeita de usar programa como cabide de emprego para beneficiar parentes.

 

benefico2

 

A beneficiária que aparece ostentando na internet é Marcele Vilela que teria parentesco com a coordenadora do programa na cidade. Levantamento realizado pelo blog detectou que Marcele não é a única que vem recebendo o auxílio. Outras pessoas que fariam parte da família da coordenadora do Cadastro Único também foram beneficiadas. A maioria dos casos é de pessoas que não se encaixam no perfil de baixa renda do programa, mas recebem o benefício irregularmente.

 

Documento ao qual o blog teve acesso também mostra vários casos obscuros no cadastro do Bolsa Família sob responsabilidade da Secretaria de Desenvolvimento Social de Bacabeira (SEMDES), comandada por Jacilene Corrêa. Num dos casos, uma família inteira recebe o beneficio sem nenhum impedimento, mesmo não atendendo o perfil para receber o auxílio.

 

unnamed

 

Segundo informações obtidas pelo blog, a prática que não é comum, só vem ocorrendo no município porque a coordenadora do Cadastro Único é da confiança da secretária da pasta de Desenvolvimento Social. Exatamente por esse motivo ela se sente a margem da lei para fazer a proeza de cadastrar diversas pessoas de sua família que vivem uma vida de ostentação.

 

No município de Bacabeira ainda existem diversas pessoas que atendem todos os requisitos, mas, nunca conseguiram concluir o cadastramento, porque o esquema que beneficia parentes de servidores acaba impedindo o recebimento do beneficio. No entanto, o que contatamos são pessoas sem nenhum perfil recebendo o auxílio.

 

jet

 

viagens

Leia matéria completa AQUI.

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.