Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

A função de um prefeito, teoricamente, é administrar seu município a fim de proporcionar o bem à população. Em Paulo Afonso não é bem assim que ocorre. Não é à toa que um oficial de justiça teve que aguardar longos 9 meses para entregar uma notificação da juíza ao prefeito Anilton  Bastos referente a ação cível pública movida pelo Ministério Público em favor dos concursados. Parece até que o prefeito  andava se escondendo  do oficial para não ser notificado. É, prefeito, mas lei é lei, tem que ser cumprida, independente de ser prefeito ou não.


Chacotas à parte, a verdade é que nesta segunda feira, 14 de fevereiro, o prefeito recebeu a notificação, onde ele toma ciência da decisão da juíza do fórum de Paulo Afonso a favor da nomeação dos concursados. O prefeito tem o prazo de 15 dias uteis, contando a partir de segunda, 14, para prestar esclarecimentos à juíza acerca da não nomeação. Em bom português: o senhor prefeito vai convocar ou não? Só depende dele, como sempre.


Esperamos que desta vez ele honre com a palavra, quando disse “O que a justiça decidir, eu acatarei”. Mais uma vez a justiça julgou a favor dos concursados, mas será que o prefeito vai acatar ou tentar usar de mais algum meio político para protelar nossa nomeação? Já chega desse jogo do prefeito de tentar enganar  concursados e até mesmo a própria justiça, pelo simples fato de que ele encasquetou que não vai convocar e ponto. Será que o prefeito se julga o próprio Deus para fazer o que quiser e não ser punido?


 


Já passou da hora do prefeito recobrar seu bom senso, se é que algum dia o teve.


 


 


                                                     Daniele Rodrigues

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.