Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

A 1ª Companhia de Infantaria, unidade do Exército brasileiro sediada em Paulo Afonso realizou emotiva solenidade na Praça das Mangueiras quando apresentou os militares que partem em missão para o Haiti.


Estão sendo enviados o sargento França, os cabos Moraes e De Lima e os soldados Inadilson, Sá, Gidelson, Ferreira e Freitas.


Todos os militares que participaram de treinamento especial em Garanhuns e Recife, no Estado de Pernambuco, durante seis meses onde realizaram  um curso de formação específico para esta missão, quando conheceram os costumes do seu povo, a história do país e as condições sócio-econômicas e sociais como a população se encontra, especialmente depois do terremoto que arrasou muitas regiões e a capital, Porto Príncipe.


A presença da tropa ali será para a realização de patrulhamentos, escolta de autoridades, de comboios, ajuda humanitária e ações cívicos sociais, atuando sempre como ação preventiva.


Antônio Galdino


O Batalhão Haiti é composto por engenheiros, médicos, veterinários, farmacêuticos e profissionais especializados do corpo do Exército brasileiro, todos capacitados para a ajuda humanitária. Eles podem trabalhar na recuperação e construção de estradas, pontes e edificações danificadas tanto pela desestabilização social quanto pelas catástrofes, além de prestar atendimento médico.


Esta é a segunda turma de militares da 1ª Companhia de Infantaria de Paulo Afonso que segue em missão de paz para aquele país.  


Em 2 de dezembro de 2008, pela primeira vez, a Companhia representa o país em solo estrangeiro, integrando o 10º Contingente Brasileiro da Missão de Paz da ONU para Estabilização do Haiti (MINUSTAH).


Antônio Galdino 


Naquela ocasião foram enviados o Sargento Adeilton, os Cabos Cícero, Jéferson, Jian, e Paulo Sérgio e os Soldados Aliano, Cledson, Inadilson, Jefferson e Tiago.


Segundo o comandante da 1ª Companhia de Infantaria de Paulo Afonso, Major Angrizani, “os nossos militares passaram por intensivo treinamento de seis meses e estão preparadas para essa importante missão. Eles representam no Haiti, não apenas o Exército Brasileiro e a nossa Companhia, mas sobretudo este município de Paulo Afonso onde vivem com suas famílias”.


O comandante disse ainda que “é um orgulho muito grande enviar militares pauloafonsinos para o Haiti.Eles foram selecionados por méritos pessoais e profissionais. Foram seis meses de preparação e eles estão altamente qualificados. Será para eles uma experiência profissional e de vida enriquecedora”, enfatizou o comandante.


Antônio Galdino


O Brasil comanda a força militar da missão de paz da ONU no Haiti (Minustah) desde junho de 2004. O Conselho de Segurança da ONU autorizou o envio de força militar na missão de paz para garantir a estabilidade no país após a queda do ex-presidente Jean Bertrand Aristides, e atua nas ações de reconstrução do país arrasado pelo terremoto que matou milhares de haitianos e destruiu grande parte do país.


O efetivo autorizado para o contingente militar é de 6.700 homens, oriundos dos seguintes países: Argentina, Benin, Bolívia, Brasil, Canadá, Chade, Chile, Croácia, França, Jordânia, Nepal, Paraguai, Peru, sob o comando de oficial brasileiro.


A 1ª Companhia de Infantaria, unidade do Exército brasileiro sediada em Paulo Afonso realizou emotiva solenidade na Praça das Mangueiras quando apresentou os militares que partem em missão para o Haiti.


Estão sendo enviados o sargento França, os cabos Moraes e De Lima e os soldados Inadilson, Sá, Gidelson, Ferreira e Freitas.


Todos os militares que participaram de treinamento especial em Garanhuns e Recife, no Estado de Pernambuco, durante seis meses onde realizaram  um curso de formação específico para esta missão, quando conheceram os costumes do seu povo, a história do país e as condições sócio-econômicas e sociais como a população se encontra, especialmente depois do terremoto que arrasou muitas regiões e a capital, Porto Príncipe.


A presença da tropa ali será para a realização de patrulhamentos, escolta de autoridades, de comboios, ajuda humanitária e ações cívicos sociais, atuando sempre como ação preventiva.


Antônio Galdino


O Batalhão Haiti é composto por engenheiros, médicos, veterinários, farmacêuticos e profissionais especializados do corpo do Exército brasileiro, todos capacitados para a ajuda humanitária. Eles podem trabalhar na recuperação e construção de estradas, pontes e edificações danificadas tanto pela desestabilização social quanto pelas catástrofes, além de prestar atendimento médico.


Esta é a segunda turma de militares da 1ª Companhia de Infantaria de Paulo Afonso que segue em missão de paz para aquele país.  


Em 2 de dezembro de 2008, pela primeira vez, a Companhia representa o país em solo estrangeiro, integrando o 10º Contingente Brasileiro da Missão de Paz da ONU para Estabilização do Haiti (MINUSTAH).


Antônio Galdino 


Naquela ocasião foram enviados o Sargento Adeilton, os Cabos Cícero, Jéferson, Jian, e Paulo Sérgio e os Soldados Aliano, Cledson, Inadilson, Jefferson e Tiago.


Segundo o comandante da 1ª Companhia de Infantaria de Paulo Afonso, Major Angrizani, “os nossos militares passaram por intensivo treinamento de seis meses e estão preparadas para essa importante missão. Eles representam no Haiti, não apenas o Exército Brasileiro e a nossa Companhia, mas sobretudo este município de Paulo Afonso onde vivem com suas famílias”.


O comandante disse ainda que “é um orgulho muito grande enviar militares pauloafonsinos para o Haiti.Eles foram selecionados por méritos pessoais e profissionais. Foram seis meses de preparação e eles estão altamente qualificados. Será para eles uma experiência profissional

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.