Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

OZILDOALVES.COM.BR – CONTATO


Mensagem enviada através do site em 31/1/2011 – 0h46m


=============================================================


 


Nome: Gecildo Queiroz


E-mail: [email protected]


 


Mensagem: NÃO TENHAM FILHOS


 


Ouço pessoas dizendo que é preciso ter filhos. Filhos não servem para preencher vazios na alma. Criança é gente, e não é certo ter gente apenas por uma vontade de dar significado à vida. Canso de ouvir afirmações de que uma união só é verdadeira se existirem filhos. Bobagem. Ter filhos não pode ser um dever social.


 


As pessoas tem filhos por descuido sexual, tempo de relacionamento, insistência dos familiares e, bem menos, por consciência, convicção e amor. Deem uma olhada em volta. Há uma legião sendo posta no mundo sem a menor noção do que isso provoca. Uma multidão de pequenos sem a mínima orientação. Aquela que impede de nos tornamos desgarrados, pessoas sem boas referências numa realidade cada dia mais alucinada. 


 


Existe a idéia de que todo mundo tem que ser pai ou mãe. Tem gente que não tem paciência com nada, vai ter com uma criança? Não querer ter filhos, conscientemente, não é uma aberração, é um sinal de bom-senso. É isto, bom-senso, este bicho raro que, não demora muito, entrará em extinção. Tradicionalmente,  as pessoas de gerações passadas, insistem  em incomodar os casais de hoje. Perguntam: “quando vão ter um herdeiro?” Sugerir será sempre fácil.


 


Sem a consciência da tarefa em que estão se metendo, o que essas pessoas transmitirão? Essas crianças geradas sob pressão herdarão o quê? A crescente vontade de se vender, de ter vantagem em tudo e quase nenhuma dignidade? Há tão poucas pessoas querendo evoluir humanamente que, cedo ou tarde, vamos virar bárbaros, orgulhosos de nossa ignorância, como se tudo que a humanidade aprendeu não tivesse nenhum valor. 


 


Não podemos entender o ato de botar filhos no mundo com a mesma perspectiva de cinqüenta anos atrás. Se avançamos em alguns pontos, descemos ladeira abaixo em muitos outros. Ainda nos consideramos cidadãos distintos e decentes quando estamos com dinheiro no bolso e bem vestidos. E muita gente vai morrer sem saber que decência e distinção não nascem do lado de fora. É isso que temos pra oferecer?


 


Se quer ter filho, saiba: criança não é objeto de decoração, é um ser que vai se tornar adulto. E se você não tiver coisas boas que lhe sirvam de referência, ele vai continuar crescendo e procurando gente perdida como ele. Um filho não vai dar sentido a sua vida, pois o único que pode dar algo a ela é você. E, por Deus, filhos não fazem brotar amor em homens indiferentes. Não cometa a asneira de querer manter alguém ao seu lado assim. Vai sobrar pras crianças. E elas não terão opção. Foi você que escolheu um quadrúpede como pai pra elas.


 


Caso insista, avalie se está disposto a ser alguém que presta. E prestar não é fingir que considera educação importante, nem achar que seu papel se limita a alimentar, vestir e levar pra escola. Se não acha importante ser uma pessoa melhor, informada, menos fútil, não se esqueça que seu filho tem sérias chances de se tornar igual a você. E pra finalizar, uma pergunta: você acha que mereceria a admiração do seu filho?


 


Gecildo Queiroz

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.