Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

Um proprietário de uma rede de combustíveis de Paulo Afonso, que preferiu não se  identificar, enviou  “Nota de Esclarecimento” se defendendo da denúncia publicada pela imprensa local sobre a não apresentação de nota fiscal nos postos de combustíveis do município. O empresário diz que a referida matéria não condiz com a realidade. Veja a justificativa na íntegra:


 


Nota de esclarecimento


 


A matéria “Pesquisa da ANP revela: postos de combustíveis e de Paulo Afonso não apresentam nota fiscal” publicada pelo site www.indicadordacidade.com.br, não condiz com a realidade, pois que a pessoa responsável pelo levantamento de preços de compra e de venda da ANP, que geralmente comparecia nas quartas-feiras, para atualização do site www.anp.gov.br/preco, não comparece aos postos de Paulo Afonso/BA a mais de um mês, o que impossibilita a atualização do site, uma vez que a mesma é a funcionária de uma empresa terceirizada responsável para tanto.


 


Pode-se comprovar que o afirmado pelo site indicador da cidade, não procede, bastando para tanto pesquisar no site da ANP as cidades de: Eunapolis/BA; Brumado/BA; Caetite/BA; Barreira/BA; Itamaraju/BA; Jacobina/BA; Ruy Barbosa; Senhor do Bonfim/BA; Teixeira de Freitas/BA e Livramento de Nossa Senhora/BA, o que será possível ver que também não houve apresentação de nota, ou melhor, não houve comparecimento dos responsáveis (funcionários da empresa terceirizada, ganhadora de licitação para proceder com levantamento de preços para a ANP) nos postos.


 


Fácil é crucificar donos de postos por praticarem certos preços, onde os mesmos não fazem nada a não ser repassarem aumentos feitos pelas distribuidoras, devido as constantes e excessivas cargas tributarias sobre os combustíveis, se não vejamos a composição a exemplo da gasolina na Bahia:


 















75%


Gás. A


25% Alc.


Anidro


75%


CIDE


75%


PIS/COF.


CARGA


ICMS


Custo da


Distribuição


Alíq.


ICMS


Preço de


Pauta

Um proprietário de uma rede de combustíveis de Paulo Afonso, que preferiu não se  identificar, enviou  “Nota de Esclarecimento” se defendendo da denúncia publicada pela imprensa local sobre a não apresentação de nota fiscal nos postos de combustíveis do município. O empresário diz que a referida matéria não condiz com a realidade. Veja a justificativa na íntegra:


 


Nota de esclarecimento


 


A matéria “Pesquisa da ANP revela: postos de combustíveis e de Paulo Afonso não apresentam nota fiscal” publicada pelo site www.indicadordacidade.com.br, não condiz com a realidade, pois que a pessoa responsável pelo levantamento de preços de compra e de venda da ANP, que geralmente comparecia nas quartas-feiras, para atualização do site www.anp.gov.br/preco, não comparece aos postos de Paulo Afonso/BA a mais de um mês, o que impossibilita a atualização do site, uma vez que a mesma é a funcionária de uma empresa terceirizada responsável para tanto.


 


Pode-se comprovar que o afirmado pelo site indicador da cidade, não procede, bastando para tanto pesquisar no site da ANP as cidades de: Eunapolis/BA; Brumado/BA; Caetite/BA; Barreira/BA; Itamaraju/BA; Jacobina/BA; Ruy Barbosa; Senhor do Bonfim/BA; Teixeira de Freitas/BA e Livramento de Nossa Senhora/BA, o que será possível ver que também não houve apresentação de nota, ou melhor, não houve comparecimento dos responsáveis (funcionários da empresa terceirizada, ganhadora de licitação para proceder com levantamento de preços para a ANP) nos postos.


 


Fácil é crucificar donos de postos por praticarem certos preços, onde os mesmos não fazem nada a não ser repassarem aumentos feitos pelas distribuidoras, devido as constantes e excessivas cargas tributarias sobre os combustíveis, se não vejamos a composição a exemplo da gasolina na Bahia:


 















75%


Gás. A


25% Alc.


Anidro


75%


CIDE


75%


PIS/COF.


CARGA


ICMS


Custo da


Distribuição


Alíq.


ICMS


Preço de


Pauta

Um proprietário de uma rede de combustíveis de Paulo Afonso, que preferiu não se  identificar, enviou  “Nota de Esclarecimento” se defendendo da denúncia publicada pela imprensa local sobre a não apresentação de nota fiscal nos postos de combustíveis do município. O empresário diz que a referida matéria não condiz com a realidade. Veja a justificativa na íntegra:


 


Nota de esclarecimento


 


A matéria “Pesquisa da ANP revela: postos de combustíveis e de Paulo Afonso não apresentam nota fiscal” publicada pelo site www.indicadordacidade.com.br, não condiz com a realidade, pois que a pessoa responsável pelo levantamento de preços de compra e de venda da ANP, que geralmente comparecia nas quartas-feiras, para atualização do site www.anp.gov.br/preco, não comparece aos postos de Paulo Afonso/BA a mais de um mês, o que impossibilita a atualização do site, uma vez que a mesma é a funcionária de uma empresa terceirizada responsável para tanto.


 


Pode-se comprovar que o afirmado pelo site indicador da cidade, não procede, bastando para tanto pesquisar no site da ANP as cidades de: Eunapolis/BA; Brumado/BA; Caetite/BA; Barreira/BA; Itamaraju/BA; Jacobina/BA; Ruy Barbosa; Senhor do Bonfim/BA; Teixeira de Freitas/BA e Livramento de Nossa Senhora/BA, o que será possível ver que também não houve apresentação de nota, ou melhor, não houve comparecimento dos responsáveis (funcionários da empresa terceirizada, ganhadora de licitação para proceder com levantamento de preços para a ANP) nos postos.


 


Fácil é crucificar donos de postos por praticarem certos preços, onde os mesmos não fazem nada a não ser repassarem aumentos feitos pelas distribuidoras, devido as constantes e excessivas cargas tributarias sobre os combustíveis, se não vejamos a composição a exemplo da gasolina na Bahia:


 















75%


Gás. A


25% Alc.


Anidro


75%


CIDE


75%


PIS/COF.


CARGA


ICMS


Custo da


Distribuição


Alíq.


ICMS


Preço de


Pauta

Um proprietário de uma rede de combustíveis de Paulo Afonso, que preferiu não se  identificar, enviou  “Nota de Esclarecimento” se defendendo da denúncia publicada pela imprensa local sobre a não apresentação de nota fiscal nos postos de combustíveis do município. O empresário diz que a referida matéria não condiz com a realidade. Veja a justificativa na íntegra:


 


Nota de esclarecimento


 


A matéria “Pesquisa da ANP revela: postos de combustíveis e de Paulo Afonso não apresentam nota fiscal” publicada pelo site www.indicadordacidade.com.br, não condiz com a realidade, pois que a pessoa responsável pelo levantamento de preços de compra e de venda da ANP, que geralmente comparecia nas quartas-feiras, para atualização do site www.anp.gov.br/preco, não comparece aos postos de Paulo Afonso/BA a mais de um mês, o que impossibilita a atualização do site, uma vez que a mesma é a funcionária de uma empresa terceirizada responsável para tanto.


 


Pode-se comprovar que o afirmado pelo site indicador da cidade, não procede, bastando para tanto pesquisar no site da ANP as cidades de: Eunapolis/BA; Brumado/BA; Caetite/BA; Barreira/BA; Itamaraju/BA; Jacobina/BA; Ruy Barbosa; Senhor do Bonfim/BA; Teixeira de Freitas/BA e Livramento de Nossa Senhora/BA, o que será possível ver que também não houve apresentação de nota, ou melhor, não houve comparecimento dos responsáveis (funcionários da empresa terceirizada, ganhadora de licitação para proceder com levantamento de preços para a ANP) nos postos.


 


Fácil é crucificar donos de postos por praticarem certos preços, onde os mesmos não fazem nada a não ser repassarem aumentos feitos pelas distribuidoras, devido as constantes e excessivas cargas tributarias sobre os combustíveis, se não vejamos a composição a exemplo da gasolina na Bahia:


 















75%


Gás. A


25% Alc.


Anidro


75%


CIDE


75%


PIS/COF.


CARGA


ICMS


Custo da


Distribuição


Alíq.


ICMS


Preço de


Pauta

Um proprietário de uma rede de combustíveis de Paulo Afonso, que preferiu não se  identificar, enviou  “Nota de Esclarecimento” se defendendo da denúncia publicada pela imprensa local sobre a não apresentação de nota fiscal nos postos de combustíveis do município. O empresário diz que a referida matéria não condiz com a realidade. Veja a justificativa na íntegra:


 


Nota de esclarecimento


 


A matéria “Pesquisa da ANP revela: postos de combustíveis e de Paulo Afonso não apresentam nota fiscal” publicada pelo site www.indicadordacidade.com.br, não condiz com a realidade, pois que a pessoa responsável pelo levantamento de preços de compra e de venda da ANP, que geralmente comparecia nas quartas-feiras, para atualização do site www.anp.gov.br/preco, não comparece aos postos de Paulo Afonso/BA a mais de um mês, o que impossibilita a atualização do site, uma vez que a mesma é a funcionária de uma empresa terceirizada responsável para tanto.


 


Pode-se comprovar que o afirmado pelo site indicador da cidade, não procede, bastando para tanto pesquisar no site da ANP as cidades de: Eunapolis/BA; Brumado/BA; Caetite/BA; Barreira/BA; Itamaraju/BA; Jacobina/BA; Ruy Barbosa; Senhor do Bonfim/BA; Teixeira de Freitas/BA e Livramento de Nossa Senhora/BA, o que será possível ver que também não houve apresentação de nota, ou melhor, não houve comparecimento dos responsáveis (funcionários da empresa terceirizada, ganhadora de licitação para proceder com levantamento de preços para a ANP) nos postos.


 


Fácil é crucificar donos de postos por praticarem certos preços, onde os mesmos não fazem nada a não ser repassarem aumentos feitos pelas distribuidoras, devido as constantes e excessivas cargas tributarias sobre os combustíveis, se não vejamos a composição a exemplo da gasolina na Bahia:


 












75%


Gás. A


25% Alc.


Anidro


75%


CIDE


75%


PIS/COF.


CARGA


ICMS


Custo da


Distribuição


Alíq.


Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.