Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

O prefeito Incógnito


Dada a largada na corrida às urnas de 2012, o páreo consanguíneo,  Aniltom e Paulo de Deus, polariza-se massificando-se na pré-campanha para reeleição e volta ao Paço Municipal,  dos dois “deusísticos” candidatos, respectivamente, embasado nos serviços prestados aos eleitores de Paulo Afonso, durante muito tempo.


Apesar do suposto trabalho sério de sua primeira administração plutocrática, beneficiada com os “Royaties” da Chesf e os invernos caudalosos que estacionaram os carros-pipas e que lhe permitiram um governo superávitario, aprovado nas urnas com a eleição de seu sucessor, o atual prefeito sofre o desgaste natural do Poder, na estagnação econômica e na Saúde, seu “tendão de Aquiles”, que poderá ou não ser o réquiem de sua derrota quando a delegou ao despotismo arbitrário do polêmico “ex-diretor” do hospital Nair Alves de Souza, dito, verdugo do Corpo Médico, que já perdeu várias “cabeças” na “moralização” administrativa deste novo gestor-médico, que deveria primeiro curar a si mesmo, cura te ipsum, do viciado “totalitarismo provinciano” que humilha e persegue seus desafetos.


Com toda motivação de campanha, costurando alianças, ressurge o ex-prefeito Paulo de Deus, cuja diáspora tempos atrás da Prefeitura de Paulo Afonso para Canindé, ainda não foi totalmente esquecida nem digerida por grande parte do eleitorado, embora o “filho prodigo” sempre seja o mais querido da história cristã. Entre outras tentativas de produção para o município que não decolaram [jacarés de papo amarelo e avestruzes} o grande administrador público teve a piscicultura  como a essência de seus governos e o pragmatismo científico de suas administrações é reiterado constantemente nos “senadinhos e bastidores” da política pauloafonsina. A beligerância familiar e politiqueira entre os citados primos poderá ser a implosão destas candidaturas que a sociedade conhece e decidirá se quer reprisá-las ou não.


Invisível, a “terceira via” ainda não surgiu no cenário político, não obstante haver renomados nomes no PP, PSB, PT e outros partidos de oposição representados pelos ex-candidatos Val, Maninho e Nicolsinho e os neófitos Ozildo Alves, Dr. Ari, Celso Brito, Almeida Júnior, Chico da Antartica, Aroldo, Dinho, Regivaldo, Daniel Luiz,Dona Sônia Cayres e outros que podem alternarem-se como vice ou prefeito na chapa majoritária, nas próximas eleições, com apoio do G-7, de Mário Jr., Mário Negromonte, Jacques Wagner, Paulo Rangel e Dilma Roussef.
Na reta de chegada deste triunvirato, o prefeito ainda incógnito deverá surgir. “Quem viver verá!!!”   

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.