Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

Este ano o Tribunal de Contas dos Municípios julgou as prestações de 415 prefeituras e 417 câmaras,  dos 417 municípios baianos, referentes ao exercício de 2009. Em relação às prefeituras, 99 foram rejeitadas, 316 aprovadas com ressalvas e nenhuma aprovada na íntegra.


 


Quanto às câmaras, 55 foram rejeitadas, 352 aprovadas com ressalvas e 10 aprovadas na íntegra. Das 119  entidades descentralizadas, foram julgadas 112,  sendo  cinco rejeitadas, 103 aprovadas com ressalvas, e três na íntegra. 


 


As duas prefeituras – Porto Seguro e Irajuba –  que não que não tiveram suas contas analisadas serão alvo de tomada de contas pelo Tribunal no próximo ano. Todos os gestores que tiveram as contas rejeitadas ou mesmo aprovadas com ressalvas podem recorrer da decisão.


 


A depender das explicações apresentadas no pedido de reconsideração, o TCM pode manter o parecer inicial ou modificá-lo na íntegra ou parcialmente.


 


Rejeições – O número de contas rejeitadas no exercício de 2009 é bem menor até agora do que o de 2008.


 


No exercício de 2008, último ano de mandato dos gestores, houve grande incidência de rejeições devido ao descumprimento do artigo 42 da Lei de Responsabilidade Fiscal, que trata de restos a pagar. Ou seja, o saldo em caixa deixado pelo gestor foi insuficiente para cobrir as dívidas assumidas que venciam no início da gestão seguinte.


 


Em vista disso, o TCM procura orientar os gestores, desde o primeiro ano da administração, para que haja um equilíbrio de contas de um exercício para outro, a fim de que o déficit não se transforme em uma “bola de neve” , que vai acabar se refletindo nas contas do último ano.


 


Veja na tabela abaixo os julgamentos anteriores do Tribunal, sem contabilizar os pedidos de reconsideração aceitos. (O TCM sempre julga no ano seguinte as contas do exercício anterior: em 2010 foram julgadas as de 2009, em 2009 foram julgadas as de 2008, e assim por diante).


 


Paulo Afonso: 


 


Câmara de Paulo Afonso – 2009 – Conta Rejeitada


 


Prefeitura de Paulo Afonso – 2009 – Conta Aprovada c/ Ressalva


 


Prestações de Contas Apreciadas/Julgadas pelo Plenário – 2007/2009


 






























































ENTIDADE


DECISÃO


2007


2008


2009


QUANTIDADE


QUANTIDADE


QUANTIDADE


PREFEITURA


Aprovação


1


1


1


Aprovação com ressalva


304


259


184


Rejeição


106


145


216


Outras decisões


5


8


0


Subtotal 1


416


413


401


CÂMARA


Aprovação


17


19


14


Aprovação com ressalva


307


307


278


Rejeição


86


91


101

Este ano o Tribunal de Contas dos Municípios julgou as prestações de 415 prefeituras e 417 câmaras,  dos 417 municípios baianos, referentes ao exercício de 2009. Em relação às prefeituras, 99 foram rejeitadas, 316 aprovadas com ressalvas e nenhuma aprovada na íntegra.


 


Quanto às câmaras, 55 foram rejeitadas, 352 aprovadas com ressalvas e 10 aprovadas na íntegra. Das 119  entidades descentralizadas, foram julgadas 112,  sendo  cinco rejeitadas, 103 aprovadas com ressalvas, e três na íntegra. 


 


As duas prefeituras – Porto Seguro e Irajuba –  que não que não tiveram suas contas analisadas serão alvo de tomada de contas pelo Tribunal no próximo ano. Todos os gestores que tiveram as contas rejeitadas ou mesmo aprovadas com ressalvas podem recorrer da decisão.


 


A depender das explicações apresentadas no pedido de reconsideração, o TCM pode manter o parecer inicial ou modificá-lo na íntegra ou parcialmente.


 


Rejeições – O número de contas rejeitadas no exercício de 2009 é bem menor até agora do que o de 2008.


 


No exercício de 2008, último ano de mandato dos gestores, houve grande incidência de rejeições devido ao descumprimento do artigo 42 da Lei de Responsabilidade Fiscal, que trata de restos a pagar. Ou seja, o saldo em caixa deixado pelo gestor foi insuficiente para cobrir as dívidas assumidas que venciam no início da gestão seguinte.


 


Em vista disso, o TCM procura orientar os gestores, desde o primeiro ano da administração, para que haja um equilíbrio de contas de um exercício para outro, a fim de que o déficit não se transforme em uma “bola de neve” , que vai acabar se refletindo nas contas do último ano.


 


Veja na tabela abaixo os julgamentos anteriores do Tribunal, sem contabilizar os pedidos de reconsideração aceitos. (O TCM sempre julga no ano seguinte as contas do exercício anterior: em 2010 foram julgadas as de 2009, em 2009 foram julgadas as de 2008, e assim por diante).


 


Paulo Afonso: 


 


Câmara de Paulo Afonso – 2009 – Conta Rejeitada


 


Prefeitura de Paulo Afonso – 2009 – Conta Aprovada c/ Ressalva


 


Prestações de Contas Apreciadas/Julgadas pelo Plenário – 2007/2009


 






























































ENTIDADE


DECISÃO


2007


2008


2009


QUANTIDADE


QUANTIDADE


QUANTIDADE


PREFEITURA


Aprovação


1


1


1


Aprovação com ressalva


304


259


184


Rejeição


106


145


216


Outras decisões


5


8


0


Subtotal 1


416


413


401


CÂMARA


Aprovação


17


19


14


Aprovação com ressalva


307


307


278


Rejeição


86


91


101

Este ano o Tribunal de Contas dos Municípios julgou as prestações de 415 prefeituras e 417 câmaras,  dos 417 municípios baianos, referentes ao exercício de 2009. Em relação às prefeituras, 99 foram rejeitadas, 316 aprovadas com ressalvas e nenhuma aprovada na íntegra.


 


Quanto às câmaras, 55 foram rejeitadas, 352 aprovadas com ressalvas e 10 aprovadas na íntegra. Das 119  entidades descentralizadas, foram julgadas 112,  sendo  cinco rejeitadas, 103 aprovadas com ressalvas, e três na íntegra. 


 


As duas prefeituras – Porto Seguro e Irajuba –  que não que não tiveram suas contas analisadas serão alvo de tomada de contas pelo Tribunal no próximo ano. Todos os gestores que tiveram as contas rejeitadas ou mesmo aprovadas com ressalvas podem recorrer da decisão.


 


A depender das explicações apresentadas no pedido de reconsideração, o TCM pode manter o parecer inicial ou modificá-lo na íntegra ou parcialmente.


 


Rejeições – O número de contas rejeitadas no exercício de 2009 é bem menor até agora do que o de 2008.


 


No exercício de 2008, último ano

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.