Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

Após instalação da medida polêmica do Toque de Acolher na Comarca de Santo Estevão, várias cidades no Brasil já adotaram a medida. Recentemente, a juíza Maria Luiza Cavalcanti decretou a medida na cidade de Dias D’Ávila, onde teve como mobilizadores e incentivadores da medida o Conselho de Segurança Pública e comerciantes da região.


De acordo Luiz Correia, uma das pretensões do Conselho de Segurança em “lutar” pela implantação do toque em Dias D’Ávila é dá uma parcela de colaboração para reduzir as variadas infrações envolvendo menores. “Tivemos a iniciativa porque acreditamos que é uma medida que trará resultados, que não seja cem por cento, mas se tivermos a redução de dois casos, já são duas famílias que estamos ajudando a salvar”, salientou Luiz.


Além de ser uma aprovação dos conselheiros de segurança, do executivo, das polícias e também do Poder Judiciário, a medida preventiva teve a aprovação do legislativo local que transformou a portaria em Lei Municipal.


De acordo Alberto Castro, diretor da CDL na cidade de Dias D’Ávila, a medida protetiva do Toque de Acolher, a medida também tem aprovação e admiração de empresários da região. “O índice de drogas e criminalidade envolvendo menores preocupa a todo seguimento e representação de uma comunidade, esta é uma medida que a CDL sempre irá apoiar, pois com isto não é só o menor que é protegido, o adulto, o funcionário de uma loja, quem passa pela rua também é protegido, pois vai ter a tranquilidade e não o medo de ser abordado por um menor.


Ainda conforme o diretor da CDL, um dos fatores que tem contribuído para a realidade da criminalidade presente na atualidade é a falta de estrutura na família que em determinados casos é interferida pela droga. “Antes a pessoa era assaltada por um indivíduo que queria roubar, hoje não é esta a realidade, a pessoa assalta para usar drogas, rouba o outro para ter dinheiro de comprar a droga que usa”, comentou Alberto Castro.


Funcionamento


De acordo a portaria da juíza Maria Luiza, fica proibido para as crianças e adolescentes desacompanhados de pais ou responsáveis a permanecerem nas ruas ou em locais públicos, espaços comunitários, bailes, festas, shows, boates, inclusive em lan houses nos horários estabelecidos pela portaria.


Ainda de acordo com a portaria da juíza, fica determinado que menores até doze anos não podem permanecer depois das 20:30hs em locais públicos ou que possa oferecer risco ao menor. Para os menores entre 13 e 15 anos, a portaria determina que o menor deve retornar para casa até as 22hs, salvo em evidente atividade escolar, religiosa, esportiva ou similar, havendo uma tolerância de uma hora nos dias de sexta-feira, sábados, domingo s e dias de feriados.


Para o funcionamento da medida, o Poder Judiciário irá contar também com a colaboração da Polícia Militar nas rondas noturnas do toque. Segundo informações do Tenente Fábio Soledade, Sub-Comandante da 36ª Companhia de Polícia Militar, situada na cidade de Dias D’Ávila, para trabalhar pela medida de proteção na região, o Comando Geral da PM disponibilizou um efetivo de trinta policiais, onde dezesseis ficará a disposição do Toque de Acolher.


Além dos comerciantes, empresários e população em geral, sub-comandante da 36ª CIPM também acredita que o Toque de Acolher trará resultados para a população. “Considero que esta é uma medida que veio para salvar, o índice de criminalidade e infrações envolvendo adolescentes é assustador, pode se afirmar que das ocorrências, 80% tem envolvimento com menor”, disse o tenente Fábio, enfatizando que, “penso que o toque de acolher vem para somar de forma positiva, uma vez que a sociedade como um toda também está carente, pois a família não domina mais os filhos em determinados casos, é por isso que acredito que o Estado tem mesmo que intervir”, ressaltou o tenente Fábio Soledade.

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.