Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

Um incêndio no prédio da operadora telefônica Oi, na Avenida Antônio Carlos Magalhães, bairro do Itaigara, prejudicou serviços de telefonia, internet, bancos, cartões de débito e crédito e atingiu até a emergência da polícia. O fogo começou por volta das 10h da manhã e até o início da madrugada desta quarta, 22, os bombeiros ainda lutavam para controlá-lo, havendo inclusive risco de desabamento do prédio.


Além de Salvador, o problema afetou cidades do interior e de Alagoas, Sergipe, Pernambuco, Piauí e Maranhão, prejudicando muitos clientes e trazendo prejuízos principalmente aos lojistas justamente num dos períodos de maior movimento para o comércio.


As chamas começaram no 2º andar do prédio de três pavimentos, vizinho ao Hotel Fiesta, provavelmente na sala de baterias, e se espalharam rapidamente. Cinco veículos do Corpo de Bombeiros e duas ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foram deslocados ao local.


Vidros das janelas foram quebrados para facilitar o trabalho, mas a fumaça só aumentava. Após passarem mal por inalar fumaça tóxica, quatro bombeiros foram encaminhados ao Hospital Geral do Estado –  e mais dois foram atendidos no local, com sinais de exaustão.


De acordo com o coronel Nelson Vasconcelos, subcomandante do Grupamento de Bombeiros Militares, os trabalhos iriam continuar até que o foco do incêndio fosse localizado. “O fogo está concentrado no sistema de cabeamento. Precisamos encontrar o melhor acesso para combater e debelar as chamas”, afirmou o oficial.


Ainda de acordo com os bombeiros, não há registro de feridos.


 


Incêndio no prédio da Oi em Salvador teve início na manhã desta terça-feira (21). À noite, o Corpo de Bombeiros ainda não havia debelado as chamas.


 


Nota


Em nota, só divulgada no início da noite de terça, a Oi informou que a “companhia ainda avalia a extensão da base de clientes afetada” e que “o restabelecimento dos serviços ocorrerá de forma gradual, com prioridade para serviços de emergência”.


Uma fonte ligada aos Bombeiros, que não quis se identificar, afirmou que o prédio  não dispõe de um sistema seguro de exaustão: “A fumaça ali não se dissipa porque eles não têm um exaustor, que é um item de segurança muito importante”.


No início da noite, um caminhão chegou ao local levando um gerador de energia e um sistema de exaustão portátil, com o objetivo de dissipar a fumaça tóxica.


Consequências – Foram detectados problemas operacionais nas linhas telefônicas e nos serviços de internet em toda a capital e na Região Metropolitana de Salvador. Em Aracaju, os celulares permanecem mudos e os fixos não completam as ligações. No interior baiano, os serviços de telefonia fixa foram interrompidos, causando falha na conexão com as linhas.


Serviços bancários também foram comprometidos, o que acabou paralisando o sistema do Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal e de lojas que utilizam o sistema operacional de cartões de crédito e débito. Por conta da pane nas máquinas, nos principais shoppings da cidade, grandes filas se formaram nos caixas dos bancos. 


Outro serviço que foi paralisado foi o telefone para denúncias, 190, da Polícia Militar. Quem precisar utilizar o serviço deve entrar em contato pelos números (71) 9996-1880, 9626-6896, 9626-8887 ou 9629-4996.


Em nota divulgada à imprensa, a Coelba afirmou que sua central de atendimento, por meio do número 0800 071 0800 também ficou temporariamente fora do ar. O mesmo aconteceu com o centro de operações do sistema elétrico das equipes de atendimento.


Prejudicados – Ralph Fernandes, 53, morador do Itaigara, sentiu o cheiro de queimado no início da manhã e foi até a Oi saber quando voltaria a usar a internet e os telefones. “Fui muito afetado com a interrupção dos serviços”, reclamou Fernandes.


O gerente do Hotel Fiesta Bahia, Carlos Pugliese, contabiliza prejuízos. “Não conseguimos confirmar várias reservas. Usamos outra operadora, mas com certeza teremos perdas por ficarmos impossibilitados de falar com nossos clientes. Essa falta de comunicação é um absurdo”, queixou-se Pugliese.

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.