Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

Por Fernando Montalvão  


ELEIÇÃO NA CÂMARA E GRITO DE ALERTA 


A eleição para renovação da Mesa Diretora da Câmara Municipal de Paulo Afonso terá lugar na próxima 6ª feira, dia 17, e sua composição futura foi divulgada nos sites de ozildo Alves e bobcharles, edição de hoje, dia 15, quarta feira, o que é muito salutar, uma vez que em várias oportunidades tratei sobre o nome de Regivaldo Coriolano, pessoa que travo amizade desde os idos de 1985, de respeito, compromissado com a coisa pública e irá restaurar a ética imprescindível para quem administre a coisa pública.


A composição da futura Mesa da Câmara é resultado da convergência dos vereadores de oposição ao Governo Municipal, compreendendo-se ai os três ligados hoje ao dep. Mário Negromonte, Ozildo, Aroldo e Dinho, os dois vereadores do PSB, Celso e Gilson, e mais Regivaldo, do PC do B e Daniel Luiz, do PSDB, consolidando o que a imprensa local denominou o G7.


As alianças e a convergência política são frutos do processo democrático e demonstra amadurecimento das forças políticas  que poderá refletir nas eleições municipais de 2012. O anúncio antecipado dos candidatos a Mesa da Câmara revela firmeza e determinação entre os vereadores de oposição, mesmo porque, impensável seria vereador ligado a Mário Negromonte votar em vereador ligado a situação (DEM) e vice versa.


Não obstante o prévio anuncio da futura composição da Mesa da Câmara Municipal e a divulgação feita pela imprensa com foto dos 07 vereadores, ainda ontem começaram a correr boatos, que em verdade não são boatos, de ofertas de dinheiro a esse ou aquele vereador do G7, valores altos, com intermediação de alguns empresários da cidade.


Os vereadores da situação são apenas 04, o que é insuficiente para eleger a Mesa da Câmara, já que num total de 11 vereadores a maioria absoluta corresponde a 06. A própria base da situação hoje é rachada, com dois vereadores ligados ao Prefeito e dois outros ligados ao ex-prefeito Paulo de Deus. Embora haja o racha interno, a partir de ontem se deu início a uma corrida para recuperar o terreno perdido, com meios não ortodoxos e incompatíveis com a dignidade da pessoa.


Política exige conduta compatível, ética e compromisso com a coisa pública, merecendo a repulsa de todos, as propostas indecorosas feitas a três vereadores integrantes do G7, o que reflete negativamente na pessoa do Prefeito Municipal, como se o Poder Executivo estivesse a estimular a compra de voto ou imaginar que alguém pudesse vir a mudar de posição.  Embora jamais tenha votado em membros do DEM, tenho para com os seus integrantes respeito e até admiração pelo trato com o erário público, e duvido que o Prefeito Anilton venha intervir ou participar de jogo fora das regras democráticas.


Ainda hoje à noite Daniel Luiz saiu de minha casa indignado com proposta recebida, de alto valor, para vir a votar em candidato escolhido pela situação. Isso afronta a pessoa, corroi as instituições e degrada a pessoa humana. O que muito me agradou é que Daniel se revela e se revelou um homem honesto, indignado e ofendido. Se fosse autorizado anunciar os nomes eu daria o nome aos bois. 


Tive conhecimento que Dinho de Alonso sofreu ou virá sofrer assédio com proposta indecente. Tenho divergências pessoais com Dinho em razão do exercício da profissão, contudo, tenho a dizer que ele se revelou firme como deve ser todo homem, especialmente o homem público.


Os fariseus dirão que oferta de valor não passa de conversa fiada de alguns vereadores. Não é. Por razões que momentaneamente devo me omitir e que um dia divulgarei, tenho ciência de investimentos altos estão sendo feitos para reverter o quadro consolidado da futura eleição.  Pessoalmente não tenho conhecimento da origem dos recursos financeiros disponibilizados ou não devo dizer por não haver sido autorizado a revelar nomes e valores. Estes são vultosos, o que é estranho para eleição de uma Mesa da Câmara. Muito estranho.


Mantida a posição do G7 como creio que será mantida na próxima sexta-feira, esses 07 vereadores darão um exemplo para Paulo Afonso de como deve se fazer política, com honra, dignidade e ética, frutos que deverão ser colhidos pelas futuras gerações.


Paulo Afonso não poderá continuar suportando condutas sórdidas dos homens públicos que deverão se portar como republicanos e comprometidos com a ética pública. O G7 unido como demonstra dará um belo exemplo ao rechaçar atitudes torpes e incompatíveis para o homem público. 


Orientei a todos o uso de gravador para documentar qualquer proposta indecente, acercando-se com todo cuidado e sempre exigindo presença de pessoas quando o assunto for eleição da Mesa da Câmara.


Qualquer manobra imoral deverá ser levada ao conhecimento da Promotoria de Justiça na Comarca para que se preserve o princípio da moralidade pública e se repudie, institucionalmente, manobras incompatíveis com os princípios que regem a Administração Pública.


Uma observação. Pelo texto que disponho da Lei Orgânica Municipal (não sei se houve reforma no particular), a instalação da sessão de eleição da Mesa da Câmara dependerá da presença da maioria absoluta (06 vereadores). Já as deliberações, salvo àquelas que se exija quórum qualificado, a votação será por maioria simples, art. 24, § 3º da Lei Orgânica Municipal. Se qualquer dos vereadores da atual mesa faltar a sessão, o vereador mais idoso assumirá a presidência e em seguida será feita a votação.


 


Paulo Afonso, 15 de dezembro de 2010.


Fernando Montalvão – Advogado.



 

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.