Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

A Câmara de Vereadores aprovou na segunda-feira, 13, por unanimidade, o aumento em R$ 10 mil na verba de gabinete dos 41 vereadores – que passará de R$ 35 mil para R$ 45 mil. O reajuste é para equiparar o benefício a 75% dos R$ 60 mil pagos pela Assembleia Legislativa aos deputados.


A medida, que valerá a partir de fevereiro do próximo ano, trará um impacto de cerca de R$ 4 milhões a mais nos gastos do órgão em 2011 – cujo orçamento previsto é de R$ 108 milhões. Os vereadores Alan Sanches (PMDB), que atualmente preside a Câmara, Erivelton Santana (PSC) e Sidelvan Nóbrega (PRB) não se beneficiarão do reajuste, já que assumirão mandatos de deputados em fevereiro.


A verba de gabinete pode ser usada pelos vereadores para a contratação de até 22 assessores. Eles recebem também um salário de R$ 9,2 mil mensais e ainda cerca de R$ 3 mil para gastos com alimentação e combustíveis.


O projeto de reajuste já era conhecido nos bastidores e tinha o apoio de toda a Câmara, mas publicamente o assunto era um tabu e os vereadores diziam desconhecê-lo. Na segunda, porém, tanto a bancada governista como a oposição ressaltaram a necessidade do aumento na verba.


“É uma questão de adequação. Com o ajuste, podemos melhorar as condições de trabalho dos funcionários”, afirmou o líder do governo, Pedro Godinho (PMDB). Ele assegurou que o impacto orçamentário será absorvido sem que seja necessário um repasse maior de recursos da prefeitura à Câmara. “Entendemos que era necessária uma adequação em conformidade com a Assembleia”, concorda Gilmar Santiago (PT), líder da bancada de oposição.


O presidente Alan Sanches (PMDB) ressaltou que, durante seus dois anos de gestão da Casa, a verba de gabinete não sofreu reajuste. O último aumento nos subsídios foi dado na gestão do ex-vereador Valdenor Cardoso (PTC), que em 2008 presidia a Casa, quando foi aprovado um crescimento salarial de R$ 7,1 mil para R$ 9,2 mil.


O decreto com o aumento da verba de gabinete deve ser publicado no Diário Oficial desta terça, 14, para oficializar o benefício. Outros reajustes além desse, como aumento salarial, não estão previstos por enquanto.

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.