Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

Não é de hoje que os trabalhadores do comércio, ou seja, os comerciários reclamam a falta de representatividade em prol da categoria e que nunca participam da escolha da diretoria. Chegou o fim de ano e com elee o crescimento das vendas, ou o aumento no faturamento (lucros).


 


Os trabalhadores que se queixam da inércia de seus representantes “legais”, se planejaram para receber a primeira parcela do 13º salário até dia 30 de novembro, e a segunda, até dia 25 de dezembro, porém, alguns comerciários do BTN alegam que até a data de hoje, 12 de dezembro, ainda não receberam a primeira parcela do 13º salário.


 


Diante da ausência do sindicato, os comerciários buscam apoio da mídia na tentativa de sensibilizar não só os patrões, como também os representantes sindicais.


 


Mensalmente é descontado o valor de R$ 7,00 reais de cada comerciário, além de 1% do salário com o imposto sindical anual obrigatório. O atual piso salarial da categoria está em R$ 536,00 reais.


 


Outro ponto é a falta de diálogo com a categoria, sem falar que mesmo contribuindo, a maioria dos comerciários não dispõe da carteira para que tenham acesso a descontos nas entidades conveniadas ao sindicato.

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.