Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print


De 12 a 14 de novembro criadores de caprinos e ovinos da cidade de Chorrochó e municípios circunvizinhos participaram da 2ª Expo Feira do Bode em Chorrochó, uma promoção da Associação de Vaqueiros de Chorrochó em parceria com o Governo da Bahia, através da Secretaria de Agricultura Irrigação e Reforma Agrária, EBDA, ADAB, Banco do Nordeste, CODEVASF, EMBRAPA, UNEB e TV São Francisco.



O mercado da carne, leite e a pele de ovinos e caprinos, vêm crescendo nos últimos anos e tem despertando um maior interesse pela exploração dessas espécies animais, principalmente com a introdução de raças melhoradoras como a Anglo Nubiana e Boer, para os caprinos, e da Santa Inês, Dorper e White Dorper, para os ovinos.



 



 


O Plano de Desenvolvimento do Território Itaparica destaca a ovinocaprinocultura como mecanismo indutor do desenvolvimento sustentável do Território pelo importante papel que desempenha na produção de alimentos, matéria-prima para indústrias e absorção de considerável parcela de mão-de-obra rural.


 



No estande da EBDA os ovinocaprinocultores foram recepcionados pelas equipes das Gerencias Regionais de Paulo Afonso e de Juazeiro, onde foram apresentadas as tecnologias de suplementação alimentar com feno de espécies nativas da caatinga e a tecnologia da palma forrageira plantada em sistema adensado.


Durante o evento, o Professor Geraldo Magalhães do CENTERCAPRI/EBDA ministrou curso sobre o beneficiamento do leite e derivados aos agricultores e agricultoras familiares com o objetivo de agregar valor ao leite “in natura” e como aproveitar os excedentes da produção para fabricação de ricota, queijo minas frescal, requeijão ou mesmo do doce de leite.


O agrônomo Francisco Afonso de Menezes do CENTERCAPRI/EBDA ministrou palestra sobre Manejo Alimentar e a Importância da Reserva Estratégica para as épocas secas e as práticas capazes de melhorar significativamente os índices zootécnicos dos criatórios de caprinos e ovinos, a exemplo de melhoramento genético, suplementação alimentar, mineralização dos rebanhos e controle higiênico e sanitário da criação. Na área do crédito rural, a equipe do Banco do Nordeste apresentou aos participantes as linhas de crédito do Agroamigo e do PRONAF Mais Alimentos.



 



 


Para Anttonio Almeida Júnior, Médico Veterinário e Gerente Regional da EBDA de Paulo Afonso “a ovinocaprinocultura que é tradicionalmente explorada pelo agricultor familiar do semi-árido para sua subsistência, encontra na caatinga as condições físicas propícias para seu desenvolvimento, podendo advir dela, desde quando apoiada por políticas públicas específicas de crédito assistido, acesso às tecnologias, assistência técnica, prática do associativismo, cooperação e parceria, uma opção do ponto de vista econômico e social para o Território Itaparica”.



A ovinocaprinocultura desponta como uma das atividades mais importantes para alicerçar uma economia forte e competitiva para as áreas de sequeiro dos municípios que integram o Território de Itaparica pois “mesmo diante das adversidades impostas pelas particularidades do semi-árido, os municípios de Paulo Afonso, Glória, Rodelas, Chorrochó, Abaré e Macururé, são responsáveis por 27% do rebanho caprino e ovino baiano”, concluiu Almeida Júnior.

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.