Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

Por Silvano Wanderley


 


 


Podemos dizer que sim, mas há muito tempo Paulo Afonso mantinha títulos de qualidade em ensino, a exemplo do COLEPA, com a fama de ser colégio modelo do nordeste, a escolinha mantida pela CHESF, que era considerado o 1º Centro de Formação Profissional da América Latina.


 


O CIEPA com seus cursos elencados na área elétrica, que era mantido por professores oriundos da escolinha – hoje mantém com apoio do Estado de forma mais abrangente -, sem contar com a UNEB que marcou de forma pioneira os cursos universitários da região.


 


Pois bem, meus caros, hoje, a cidade respira por todos os lados, diversas faculdades e cursos técnicos.


 


Nos cursos á distância foi Gorete Moreira que trouxe de forma pioneira e corajosa esta modalidade para um segmento que de imediato teve aceitação, mas também contou com o passado educacional da gestora citada, senão ninguém iria apostar.


 


Depois, dela, muitos cursos à distância chegaram, até a FASETE adotou esta nova modalidade.


 


Hoje, podemos dizer que Paulo Afonso, caminha para uma nova vertente, que é a de Pólo Educacional, e que as condições locais, a exemplo da infraestrutura da cidade, localização e no aspecto corpo docente, ajudam em pontuar sua nova condição.


 


Com isso temos, novos empregos e outras demandas mais. Mas é necessário para estas organizações presente na sociedade, que tenham ÉTICA EMPRESARIAL, por parte dos seus gestores, pois está em jogo à educação e acima de tudo a concorrência leal. Há espaço para mais e para a região, basta saber escolher.


 


A realidade educacional de Paulo Afonso passa por ÉTICA, CONCORRÊNCIA LEAL, CURSOS INÉDITOS E DE MERCADO E POR FIM POR RESPEITO AOS FUTUROS ALUNOS.


 


 

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.