Por

REDAÇÃO#PA4.COM.BR

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

 

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) registrou em 2016 exatos 5424 acidentes nas rodovias federais da Bahia. Esse número representa uma redução de 22,8% se comparado com a quantidade de registros de 2015, quando 7027 ocorrências foram contabilizadas. Os dados dizem respeito ao período de 01/01/2016 a 31/12/2016. O balanço anual mostra ainda redução no número de feridos, que passou de 5431 para 5039, uma queda de 7,21%. Com relação às mortes nas rodovias, houve diminuição de 3,1%, saindo de 631 em 2015 para 611 em 2016. Os acidentes considerados graves, aqueles em que há pelo menos uma vítima com lesão grave ou uma morte, apresentaram retração de 0,3%, caindo de 1291 para 1287. O único indicador que apresentou leve acréscimo foi de feridos graves, indo de 1197 para 1212.

 

Todos os índices, porém, apresentam significativa melhora quando comparados com 2011, ano que serve como referência para todos os órgãos que compõem o Sistema Nacional de Trânsito (SNT). É que em maio daquele ano a Organização das Nações Unidas (ONU) instituiu a Década de Ação Para Segurança no Trânsito 2011 – 2020, plano que pretende reduzir em 50% o número de mortos e feridos no trânsito em todo o mundo. Assim, ao final do período, os índices devem ser metade do que se observava em 2011, tarefa que se torna mais complexa em função do crescimento da frota. No Brasil, em 2011 havia 70 543 535 veículos circulando, e a estimativa é que encerramos o ano passado com 93 796 608, crescimento maior que 32,9%.

 

Números relativos
Tomando como base os resultados de 2011 e tendo em perspectiva o crescimento da frota, houve uma redução de 38,89% no número de acidentes graves, 40,55% no de feridos e 41,04% na quantidade de pessoas mortas. Dessa maneira, considerando que ainda restam quatro anos para o final do prazo estipulado pela ONU, a PRF na Bahia caminha para alcançar e até superar o objetivo de reduzir em 50% a quantidade de feridos e mortos no trânsito.
Em números absolutos, a redução para os índices de acidentes, feridos e mortos foi de 18,75%, 20,95% e 21,57% respectivamente.

 

Acidentes Graves

 

Entre as ocorrências do ano passado, as colisões frontais chamam a atenção em virtude da letalidade. Em números gerais, esse tipo de acidente é o nono que mais ocorre nas rodovias federais do estado, mas quando é levada em consideração a gravidade, pula para a primeira posição. Em 294 registros, foram 239 vítimas fatais e ainda 289 feridos graves. A quantidade e a gravidade das colisões frontais justificam o tratamento mais gravoso dispensado às infrações de ultrapassagem pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB) e os comandos de fiscalização específica desenvolvidos pela PRF para coibir essa prática.

 

Em segundo lugar entre os acidentes mais graves estão as colisões laterais, aquelas em que os veículos colidem de maneira perpendicular, geralmente em interseções de vias e cruzamentos. Esse tipo de acidente vitimou 63 pessoas e deixou outras 201 feridas com gravidade.
Colisão traseira, com 133 registros; saída de pista, com 128 e atropelamento de pessoa, com 127, completam a lista de acidentes mais graves. Eles levaram a óbito 46, 65 e 66 pessoas respectivamente, deixando ainda 129, 140 e 77 feridos gravemente.

Fiscalização
Os indicadores positivos alcançados são consequência direta dos esforços empregados pela PRF na fiscalização do trânsito no ano que passou. Foram mais de 515 mil veículos fiscalizados nas rodovias federais da Bahia, sendo que quase 145 mil condutores foram submetidos ao teste do etilômetro. Desses, 1586 foram autuados por dirigirem sob efeito do álcool. As infrações que geram mais risco tiveram atenção especial da PRF, que direciona os recursos humanos e materiais para combater as práticas mais nocivas no trânsito. Motociclistas sem capacete foram 1985, pessoa sem cinto de segurança, 16724.

 

O excesso de velocidade e a ultrapassagem indevida, duas condutas extremamente perigosas, foram punidas diariamente pelas equipes distribuídas pelos quatro cantos do estado. 34683 veículos foram autuados efetuando manobras de ultrapassagem de maneira irregular, e outros 55421 foram flagrados em velocidade acima da permitida para a via.

 

Educação para o trânsito

 

Na PRF, a fiscalização e a eventual autuação caminham ao lado da conscientização. Projetos pioneiros como o Cinema Rodoviário e o Festival Estudantil Temático de Trânsito (FETRAN) sensibilizaram 161 068 pessoas sobre a importância da adoção de um comportamento mais prudente no trânsito. O Cinema Rodoviário tem como público principal motoristas profissionais e experientes e o FETRAN alcança crianças em idade escolar, o que permite a difusão das orientações entre os atuais e futuros condutores.

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.