16 de janeiro de 2022

Professora libera alunos e agride diretora em escola de Pão de Açúcar

Uma professora é acusada de agredir a diretora da Escola Estadual José Soares Pinto em Pão de Açúcar. O Fato aconteceu na última quarta feira (11).

De acordo com a diretora Maria Margarida Gomes, 41, a professora Rosele Teixeira dos Santos, 54, teria chegado atrasada na escola e por isso liberou seus alunos por não querer dar aula naquele momento. A diretora ao ficar sabendo da decisão procurou Rosele para saber se a mesma já havia terminado a carga horária para poder tomar tal atitude e ela teria respondido que não devia satisfações sobre sua decisão de liberar a turma. Maria Margarida alertou que se a educadora não fosse para a sala de aula, ela iria colocar falta na folha de freqüência. Foi aí que a professora a teria ameaçado. “Se você colocar falta vai me pagar.” Disse com tom arrogante.

Diretora é agredida por professora em escola estadual de Pão de Açúcar 

A diretora, mesmo ameaçada, colocou falta em Rosele que não gostou da ação e teria tentado invadir o local onde a diretora estava trabalhando. Ao perceber a intenção da professora, Maria Margarida saiu de sua sala, mas foi surpreendida com uma tapa no ombro e alguns empurrões que foram interrompidos pelos vigias da escola que seguraram a professora enfurecida. A confusão aconteceu na presença dos estudantes.

A diretora da escola não reagiu. Mas, ligou para a coordenadoria da 8ª CRE e comunicou o ocorrido. No dia seguinte, Maria Margarida, entregou um relatório à coordenadora Cerícia Brandão, para que esta venha tomar as devidas providências administrativas contra a professora acusada. Além disso, a diretora procurou a Delegacia Regional de Batalha para prestar queixa e registrar um Boletim de Ocorrência sobre o caso. A vítima afirmou que vai entrar com ação na Justiça contra a professora acusada.

Segundo a diretora agredida, Rosele já vinha faltando às aulas sem justificar os motivos. Ela também já tinha tido algumas discussões com outros funcionários da escola e seria reincidente em ameaçar colegas de trabalho naquele estabelecimento de ensino.

Apesar de ter praticado um ato de violência, a professora continua trabalhando normalmente na escola, para que os alunos não fiquem prejudicados sem as aulas de história.

Maria Margarida espera que a Secretaria de Estado da Educação tome as providências cabíveis, no sentido de punir administrativamente a acusada e evitar que outros atos de violência venham a se repetir em outras escolas estaduais. “Quero apenas que as autoridades competentes não deixem este meu caso impune, pois a violência escolar não pode prevalecer em nosso meio”, declarou a diretora.

A escola

A Escola Estadual José Soares Pinto atualmente é considerada uma das escolas públicas estaduais mais organizadas de Alagoas e no período de 27 a 29 realizou um grande evento cultural, onde homenageou os artistas locais por meio do “Projeto Artistas de Nossa Terra”.

A diretora Maria Margarida Gomes é considerada uma pessoa de muita responsabilidade profissional que desde o dia em que foi eleita para o cargo vem realizando um trabalho voltado para melhorar o funcionamento da escola, visando à melhoria da qualidade do ensino na escola. “A escola pública tem que mudar. Os alunos não podem ficar a mercê de professores sem compromissos com o ensino de boa qualidade”, declarou a diretora.

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!