Contrato de R$ 884 mil não impediu nova invasão das baronesas na Prainha de Paulo Afonso

Por REDAÇÃO - PA4.COM.BR | 21 de Fevereiro de 2020 às 17:13

Assim amanheceu o Balneário Prainha de Paulo Afonso. Sexta-feira, dia 21 de fevereiro de 2020. Foto: Leitor PA4



 

 

Em dezembro do ano passado, a prefeitura municipal de Paulo Afonso firmou contratação emergencial no valor de R$ 884.919,00 (veja abaixo) para impedir que as baronesas chegassem novamente até o Balneário Prainha, um dos principais pontos turísticos da cidade.

 

Dois meses depois do contrato, em pleno período de carnaval, as plantas aquáticas reapareceram no local deixando os proprietários dos quiosques bastante preocupados, haja vista investimento feito para recepcionar os turistas e banhistas nesse feriadão.

 

De acordo com o documento abaixo, o contrato foi firmado em 18 de dezembro de 2019 com a empresa Aquamec Indústria e Comércio de Equipamentos e tinha como objetivo implantar um sistema de barramento e contenção das baronesas na entrada do canal de ligação entre o lago da Usina Apolônio Sales e o da Usina PA IV.

 

Em nota, a prefeitura justificou a nova invasão da vegetação na Prainha:  “O secretário (de Meio Ambiente Ivaldo Sales Júnior) explica que o barramento provisório instalado conseguiu deter a maior parte das plantas e que teria chegado à Prainha apenas 10% do volume das baronesas com relação ao ano passado. Ivaldo reforça que o barramento definitivo será implantado até abril.”

 

Ainda de acordo com a prefeitura, logo após a confirmação do retorno das baronesas na Prainha, na manhã desta sexta-feira (21), homens e máquinas foram enviados para o local para garantir o afastamento das plantas e assegurar que os comerciantes não tenham prejuízo durante o carnaval.

 









35 pensamentos em “Contrato de R$ 884 mil não impediu nova invasão das baronesas na Prainha de Paulo Afonso”

    1. A verdade é que com baronesa ou sem baronesa ali o esgoto prolivera quem tomar banho na prainha ta tomando banho de agua com bosta, se voce chegar na ponte de entrada da ilha e olhar para aquelas casas da prainha vão ver os canos brancos das casas jogando os esgotos no canal da PAIV. Só não ver quem não quer enxergar. Para quem gosta de cerveja,bosta e curtição a prainha é uma boa opção.

    1. Silvano, dar o tapa e esconder a mão é feio, mas condiz com seu caráter! Todos sabem que as barreiras seram instaladas na próxima semana, isso quer dizer que não tem barreira instalada!

    1. A verdade é que com baronesa ou sem baronesa ali o esgoto prolivera quem tomar banho na prainha ta tomando banho de agua com bosta, se voce chegar na ponte de entrada da ilha e olhar para aquelas casas da prainha vão ver os canos brancos das casas jogando os esgotos no canal da PAIV. Só não ver quem não quer enxergar. Para quem gosta de cerveja,bosta e curtição a prainha é uma boa opção.

  1. Toda pessoa com conhecimento técnico sabe que nenhuma contenção existe para baronesa. O que se deve fazer é retirar as baronesas e solucionar o problema dos esgotos desaguando no São Francisco.

  2. O trabalho de contenção foi feito. Mas se retornaram, retornaram por uma força maior. As piranhas apareciam porque jogavam resto de comida nas águas. As baronesas aparecem porque tão poluindo o rio, as baronesas funcionam como uma espécie de filtro, quanto mais elas aparecem, mais mostra o quanto estão poluídas as águas do rio…
    Vejam as coisas boas dessa gestão, esse prefeito, com idade de ser vovozinho, é o maior gestor que essa cidade já teve, e eu o defenderei eternamente, ele tem todo um legado, praticamente construiu Paulo Afonso, se for colocar tudo que ele fez em um livro vai faltar espaço. Façam um breve comparativo de Paulo Afonso com outras cidades da Bahia q vcs vão ver o quanto nossa cidade é avançada, temos só 61 anos e crescemos muito, vejam Glória, abaré, ribeiro do Amparo, Banzaê, ribeira do pombal… Citei as que conheco, mas façam o comparativo com outras cidades da Bahia… Com Luiz de deus obra não falta, ele aplica todo dinheiro público pra melhoria da qualidade de vida da gente. É o prefeito que mais fez coisa por essa cidade. Ele sai da prefeitura a noite. Com a idade dele, seus 80 e poucos anos, ele podia tá descansando…. Mas não, ele tá continuando na missão de fazer Paulo Afonso avançar.
    Não tem UTi… Só 11% das cidades do Brasil tem UTI, Paulo Afonso vai entrar nesse pequeno percentual graças aos acordos que ele fez, vai ter fundo municipal no meio tb… O que faz um bom gestor, não é só boa vontade e promessas não, mas a experiência , e experiência ess homem tem de sobra.
    Não tem emprego? Vejam o tanto de gente que tá empreendendo nessa cidade, o tanto de lanchonetes que estão abrindo, vejam o tanto de emprego que ele deu a pessoas sem nenhum vínculo político partidário, nenhum prefeito faz isso não, mas esse aí é altruísta. Vejo políticos novos prometendo emprego, fábricas… Gente, nenhum prefeito tem a capacidade de trazer uma fábrica pra uma cidade não… A fábrica que tem que querer vir. E ela vai pra uma cidade onde a logística facilite a sua ida…. Onde tenha matéria prima…
    O desenvolvimento da cidade, melhoria de vida pra os Paulo Afonsinos e acessibilidades nos serviços públicos ele tem feito… Se alguém crítica, ou pq não usa o serviço público, ou pq é oposição declarada. Mas fora isso, quem precisa usar o serviço público reconhece o tanto que esse homem vem fazendo.

  3. Fale a verdade a contenção não foi instalada a que está aí e um provisório agora a prefeitura de glória tá empurrando com lanchar para o canal e vem para aqui na Prainha isto aí e uma vergonha

  4. Não tô querendo inocentar a prefeitura não, até pq deveriam ter tomado providências mais necessárias mas tbm é uma coincidência danada sempre essas baronesas aparecem no carnaval….

  5. Pelo menos a prefeitura está tentando solucionar um problema cuja solução não depende só dela, porque a CHESF, piscicultores e outras prefeituras não estão nem aí! O canal da PAIV está tomado de baronesas, mas a culpa é do prefeito, né?

    1. Se as cidades acima de Paulo Afonso como Gloria, Jatoba, Petrolandia e outras do alto Sao Francisco não tratarem seus esgotos as psicultiras as fazendas de frutas não adotarem alguns procedimentos ambientais a cada dia teremos mais baronesas no Sao Francisco que agoniza ha mais de dez anos, esses gastos da prefeitura de Paulo Afonso é uma enganação não vai solucionar o problema, a CHESF (ELETROBRAS) não se envolve porque as usinas serão privatizadas ninguem vai querer comprar as Usinas I, II e III vão ser oferecidas para Prefeitura como museu para implementar o turismo na cidade.

  6. A Estação de Tratamento de Efluentes construída não resolveu o problema de contaminação do rio São Francisco. A maior parte dos esgotamentos sanitários (doméstico e industrial) continuam sendo lançados no rio São Francisco, sem qualquer tratamento. Contenção não resolve o problema, apenas ameniza. Uma boa parte do lixo coletado, ainda está sendo levado para o lixão, que foi intitulado de “usina de reciclagem”. Vizinho temos matadouro, que também não faz tratamento de seus efluentes. No local, se mistura chorume do lixo com sangue de animais abatidos, que é um ótimo alimento para as baronesas. Próximo temos também granja de aves e de suínos, que despejam seus resíduos no rio, além de pisciculturas. Haja podridão e haja baronesas. A medida que o tempo vai passando, o problema vai se agravando cada vez mais. Não existe fiscalização ambiental, de fato. A Promotoria Ambiental tem que se manifestar para resolver este problema. Recentemente, o ex-vereador Daniel Luiz, através do IVASF (Instituto do Vale do São Francisco) entrou com uma ação civil pública, no Poder Judiciário, tratando justamente deste problema. A questão maior reside no fato que se gastou vários milhões de reais, para construir uma Estação de Tratamento de Efluentes, que não resolveu o problema de contaminação do rio São Francisco. Quando há enchente, as baronesas descem. Enfim, também, o canyon do São Francisco está entupido de baronesas.

    1. Algumas vezes discordei de seus comentarios politicos, mas em relação a esse assunto concordo plenamente com você não entendo porque a classe politica não tem essa visão e a justiça fica inerte pois essa ação civil do ex-vereador a sociedade não teve resposta.Se as cidades acima de Paulo Afonso como Gloria, Jatoba, Petrolandia e outras do alto Sao Francisco não tratarem seus esgotos as psicultiras as fazendas de frutas não adotarem alguns procedimentos ambientais a cada dia teremos mais baronesas no Sao Francisco que agoniza ha mais de dez anos

  7. Eu quero é mais. Sem necessidade gastar tanto com um contrato de 5 meses. Sendo que, esse valor poderia ser gasto na prainha do candeeiro, pelo menos seri um investimento vantajoso, pois la, raramente chefia baronesa. Mas acham eles que a prainha da rua é o melhor que a outra, quero é mais. O povo gosta disso. Pensem bem… 884mil pra 5 meses. Sendo que, se nesses cinco meses não aparecer baronesa, são quase um milhão, dados à empresa “sortuda” pra não fazer nada.

  8. paulo afonso….. uma cidade do interior da Bahia , em que a maioria da populaçao e pobre . nao tem emprego,nao tem nenhuma perspectiva pra o jovem que esta se formando, a saude nao existe…quantos paulo afonsinos ja morreram por falta de um leito de UTI.
    e o povo discutindo a invasao das baronesas!!!! na prainha.

  9. Gente acordem vms eleger pessoas que governa pro povo , até pra trabalhar aqui em Paulo Afonso tem que ficar beijando os pés de eleitores , dinheiro pra festas eles sabem investir , nós msm jovem tudo precisando de trabalho esses… não querem saber … Vms abrir o olho pessoal

  10. Agora querem dizer que o Rio tbm é só responsabilidade da prefeitura de Paulo Afonso, vamos ter um pouco de respeito e dignidade à responsabilidade é das outras cidades tbm da chesf e de vários órgãos,o meio ambiente é uma secretaria grande,ñ à só à secretaria das cidades ,eu como cidadã Paulafonsina vejo apenas à prefeitura de Paulo Afonso …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

  • Telefone: 75 3281.9421
  • E-Mail: comercial@pa4.com.br
© 2015-2016. Todos os direitos reservados.