Por

ASSESSORIA PARLAMENTAR

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print




 

 

Em dezembro de 2020, os segurados da FACHESF foram surpreendidos com o aviso do rompimento entre a instituição e a seguradora Bradesco, o que vem causando um ônus muito grande aos segurados, uma vez que os valores das indenizações foram reduzidos de forma considerável e o valor da mensalidade continua o mesmo, algo prejudicial para a classe de segurados que, em sua maioria, são pessoas idosas e, consequentemente, grupo de risco do coronavírus.

 

Com isso, após diversas demandas recebidas em seu Gabinete, o Vereador Paulo Tatu acionou o Ministério Público, por meio da 3ª Promotoria da Justiça, a fim de buscar auxílio e orientações para a população que foi prejudicada.

 

“É um absurdo que em meio a uma pandemia que tem como população de maior risco justamente os idosos, tenha ocorrido essa coincidência do rompimento entre FACHESF e seguradora. Por isso, estou buscando orientação junto ao MP e ao Poder Judiciário, como uma forma de amenizar os prejuízos sofridos pelos segurados, com base no Estatuto do Idoso e do Código de Defesa do Consumidor”, comentou o vereador Paulo Tatu.

 

OFÍCIO – CLIQUE AQUI

 







Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

2 respostas

  1. POR ISSO MESMO, COMBINADO COM MINHA ESPOSA, E MEUS DOIS FILHOS, EU CORTEI ESSA PORCARIA. SÓ SERVE PRA DÁ DINHEIRO A FACHESF. POIS EU ACHO QUE O MELHOR SEGURO QUE UM HOMEM PODE DEIXRA PARA SUA FAMILIA É: DEIXAR A VIÚVA SEM DÍVIDAS, COM UMA CASA, E COM UMA PENSÃO. PODENDO, DÁ UMA CASA A CADA FILHO, COMO EU FIZ. E DEIXAR MUITA SAUDADE, POR TER SIDO UM BOM MARIDO, E UM BOM PAI.

    1. Concordo com seu comentário. Esse problema foi causando pela CHESF quando desvinculou os aposentados dos que estão na ativa na apolice do seguro, não acredito que o vereador terá exito pois esse problema já foi judicializado sem exito para os aposentados e não tenho fé nesse MP em Paulo Afonso.
      Temos que nos preparar para aposentadoria quando estivermos na ativa, no minimo tendo uma casa para morar, paz de espirito e fazer o possivel para pagar um plano de saude e um plano funeral, uma realidade que temos que encarar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.