Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

A notícia é revoltante, e revela a incapacidade dos poderes instituídos resolverem um mal que atormenta Paulo Afonso.

O som alto vem, há muito anos, sendo um problema para a população que, verdade seja dita, a prefeitura municipal não teve sucesso em resolver.

Não é correto anunciar a tragédia de duas vidas que se acabaram num crime bárbaro, como se ele não estisse relacionado à fadiga que assola a população que não consegue mais conviver com tamanha incapacidade dos órgãos públicos, a quem de direito, em resolver o problema.

Políticos, acordem! Duas pessoas foram assassinadas em Paulo Afonso, e não estão ligadas ao tráfico de drogas, não, pelo que se consta. Tudo começou com uma briga, segundo relata a polícia, às 6h da manhã desta quarta-feira (05), motivada por som alto. POR SOM ALTO.

A tragédia

O fato aconteceu na Rua Rio Solimões, BTN I. Foram baleadas quatro pessoas: Orielma Araújo Santos, de 26 anos e um rapaz, conhecido por Marcelo, morreram, as outras vitimas: Larissa Raquel Brandão, de 20 anos e José Eduardo da Silva, de 21, estão no hospital Nair Alves de Souza. A jovem atingida no tórax, o jovem em estado grave com um tiro na cabeça.

Cumpre dizer que este tipo de crime por briga, é praticamente impossível a polícia ou as instituições impedirem, mas a disciplina para o uso do som, esta vem através de leis e, consequentemente, do cumprimento delas.

É absurdo, reitero, que vizinhos precisem discutir entre si, porque pela via legal não se resolve o problema.

O que não está dando certo?, por que não se garante a tranquilidade da população pelas vias legais?, os crimes de hoje, dentro deste contexto, aumentam a insegurança, a descrença do povo e propicia a barbaridade.

O atirador fugiu e até o fechamento desta matéria, não fomos informados sobre o paradeiro.
 

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.