Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

A orla de Prainha, área turística do Canindé de São Francisco, se mobilizou na tarde de quinta-feira (15) em busca do ator Domingos Montagner, que despareceu após se afogar no Rio São Francisco, e chorou a morte do ator, confirmada horas depois, já no início da noite.

De acordo com o radialista Edmilson Domingos, morador da cidade, Canindé amanheceu em luto. "Houve uma mobilização muito grande. O pessoal aqui já estava habituado com os atores da novela, muitas cenas foram feitas aqui. Além de Velho Chico, as cenas de Cordel Encantado, também foram gravadas aqui e Domingos estava no elenco. O pessoal já tinha o contato com esses atores e atrizes, já tinha esse costume de sempre presenciar essas gravações e interagir", conta.

Ao ouvirem os gritos de socorro da atriz Camila Pitanga, algumas pessoas pensaram que se tratava da gravação de uma das cenas da novela. Camila e o amigo mergulharam no rio, logo depois do almoço. Ela também foi levada pela correnteza, mas conseguiu se salvar segurando em uma pedra. Em depoimento à polícia, a atriz contou que chegou a alertar Domingos ao perceber que havia muita correnteza no trecho em que eles estavam.

"Eles foram um pouco imprudentes, nem a gente que mora aqui vai para um lugar assim, tem muitos redemoinhos e é muito perigoso", comenta a servidora municipal Rangeli Alves.

"Muita gente se reuniu na orla para ver, alguns ribeirinhos e pescadores também participaram das buscas, mas é muita água. Tivemos mesmo de esperar a chegada do Corpo de Bombeiros, com o equipamento necessário", diz o diretor Rosevaldo Lacerda, do Hospital Municipal Haydee de Carvalho Leite Santos. Segundo ele, uma equipe médica também chegou a ser deslocada para o local.

Os moradores afirmam que o local onde o ator se afogou é extremamente perigoso, por estar a poucos metros das comportas da Usina Hidrelétrica de Xingó. "Eles estavam na beira, mas a correnteza é muito forte por causa das comportas. A profundidade chega aos 60 metros. Esse local meio que já está desativado para banho, ninguém vai lá. Antes a gente tinha registro de alguns acidentes e afogamentos, mas hoje isso não existe mais", continuou Lacerda. Segundo ele, não há sinalização nem salva-vidas nessa parte da orla.

De acordo com o comandante do Corpo de Bombeiros de Sergipe, "a correnteza nessa região é bem mais desbravadora, ela triplica, ou quadruplica de força em pouco tempo. Nossos mergulhadores tiveram que lutar contra a correnteza". Para o delegado Antonio Francisco Filho, o local escolhido pelos atores é um dos mais perigosos para o banho. “Esta é uma parte do rio em Canindé que não é comum ser utilizada pelos banhistas”, confirmou.

Em texto enviado ao programa Encontro com Fátima Bernardes, os índios que contracenaram com Montagner em uma das cenas de Velho Chico afirmaram que fizeram um ritual em homenagem ao ator.

"’Por que estão querendo trazer a alma dele de volta? Ele nasceu de novo, hoje, se tornou um novo protetor do rio São Francisco, que estava tão esquecido, porque esse rio não pode morrer’. A novela contou mistérios do rio e esse é foi mais um desses. Mas ele se tornou um ser de luz, pois a água não tira a vida, dá a vida e fiquem felizes pela alma dele, pois quando ele entrou no rio, se despediu do corpo e da alma, nasceu em um mundo melhor. Algum dia, os brancos irão entender isso, então temos que fazer um ritual para que os brancos entendam, que ele está bem, que ele, agora, é um protetor do rio São Francisco", dizia o comunicado.

A Prefeitura e Canindé de São Francisco, em Sergipe, decretou um dia de luto oficial.

*Com informações dos repórteres Gabriel Rodrigues e Marília Moreira

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.